Dispositivos inteligentes e o comportamento do consumidor - WHOW

Consumo

Dispositivos inteligentes e o comportamento do consumidor

Pensados a fim de melhorar o dia a dia da população, os dispositivos inteligentes são itens que contam com uma estrutura de conexão, algoritmos e softwares que possibilitam a sua otimização. Atualmente, quase todos os eletrodomésticos ou aparelhos de entretenimento, possuem um dispositivo de conexão. As inovações disponíveis são variadas, vão desde utilidades simples como interruptor de […]

POR Redação Whow! | 30/04/2021 09h45

Pensados a fim de melhorar o dia a dia da população, os dispositivos inteligentes são itens que contam com uma estrutura de conexão, algoritmos e softwares que possibilitam a sua otimização.

Atualmente, quase todos os eletrodomésticos ou aparelhos de entretenimento, possuem um dispositivo de conexão. As inovações disponíveis são variadas, vão desde utilidades simples como interruptor de luz, até caixa de areia de gato, por exemplo. Mas como estes dispositivos estão afetando o comportamento do consumidor?

É válido lembrar que, desde o ano passado, temos passado mais tempo em casa. Segundo um estudo da Target Group Index Flash Pàndemic, quase 80% dos internautas entrevistados afirmaram ter passado mais tempo em seus lares durante a pandemia. Nesse sentido, diversos hábitos de consumo também mudaram.

A mesma pesquisa aponta que 72% dos usuários de internet constantemente buscam novas ideias para melhorar a casa e 42% ainda afirmam que aumentaram os gastos com melhorias para o lar. Dessa forma, além de estar tomando força no mercado brasileiro, os dispositivos inteligentes também estão alterando a forma que consumimos.

Aumento do consumo de dispositivos inteligentes no Brasil

Nessa perspectiva, a automação residencial está em alta no Brasil. Uma pesquisa da IDC Brasil, mostra que a previsão de faturamento desta área para 2021, seja de US$ 291 milhões.

Ou seja, um crescimento de 21% se comparado ao ano passado. O estudo ainda relata que a pandemia do coronavírus incentivou esse crescimento. Itens inteligentes como speakers, lâmpadas e câmeras foram os que mais tiveram procura.

Além disso, a pesquisa aponta que o mercado brasileiro de casas inteligentes evolui cerca de 30% por ano. Os produtos que serão irão encabeçar o crescimento no país são: equipamentos de segurança, speakers, equipamentos elétricos e termostatos.

Como os aparelhos inteligentes podem afetar o comportamento humano?

Assim como qualquer nova tecnologia, há desconfiança a respeito dos dispositivos inteligentes. Afinal, o motivo pelo qual eles facilitam a nossa vida, é a mesma razão de tanta discussão hoje em dia: o armazenamento de dados.

Assim, esse novo serviço amplia a sensação de vigilância entre as pessoas. Visto que nossos dados servem para compreender nossas vontades e antecipar as tendências de consumo. Agora com um potencial muito maior, já que essa tecnologia está presente até na nossa vida fora dos celulares.

Todavia, é válido ressaltar que a humanidade é altamente adaptável. Passamos por diversas revoluções tecnológicas ao longo da nossa história e, mesmo com alguma resistência, aderimos a novas maneiras de encarar as coisas.

Foi assim com a invenção dos automóveis, dos smartphones e provavelmente até com a invenção da roda e o descobrimento do fogo. Porém, uma vez que incorporamos essas novidades em nossas rotinas, já não conseguimos imaginar o dia a dia sem elas.

Nesse sentido, não só adotamos como adentramos esses novos confortos. E num mundo globalizado, isto acontece cada vez mais rápido. Segundo um artigo publicado pelo site americano Visual Capitalist, enquanto o avião e o automóvel demorou mais de 60 anos para alcançar 50 milhões de usuários, a internet precisou de apenas 7.

Do mesmo modo que aconteceu com as outras tecnologias, a tendência é que o mesmo aconteça com os dispositivos inteligentes. Até porque são ferramentas com o intuito de aumentar a nossa segurança e conforto. Dois dos sentimentos que os seres humanos mais buscam.

A mudança no comportamento de consumo

Portanto, é possível visualizar que a busca pelo novo e melhor se faz presente em nossas vidas. Conforme é possível analisar segundo o estudo realizado pela IBEVAR, que traça 5 tendências que os dispositivos inteligentes estarão presentes:

Compartilhamento de experiências

Ficar privados de acessar o mundo que costumávamos ter, nos tornou ainda mais dependentes das tecnologias para compartilhar as nossas experiências. Na intenção de buscar o bem-estar, o ser humano procura reforçar seus comportamentos de rede e dividir as sensações positivas.

Mesmo que à distância, obtemos mais prazer com experiências vividas em conjunto. Dispositivos inteligentes facilitam essa interação e ainda permitem que o usuário foque no seu bem estar.

Novas formas de entrega

Em 2020 o delivery já obteve grande adesão perante o público brasileiro. Devido às medidas sanitárias da pandemia, este serviço se tornou ainda mais essencial no último ano. Os empreendedores tiveram que readaptar suas estratégias e uso de alguns dispositivos inteligentes, tanto para as empresas, quanto para os clientes, facilitou este processo ainda mais.

Mudança nos meios de pagamento.

Novas formas de transições estão em alta. Serviços como PIX, pagamento por aproximação ou wallets digitais já estão sendo adotados por muitos. Além disso, é válido ressaltar que alguns assistentes virtuais já permitem compras por comando de voz.

Segurança e proteção.

Diversos dispositivos de proteção estão conquistando a aderência dos consumidores. Itens como câmeras e alarmes inteligentes são o futuro da segurança. Visto que possibilita ao mesmo tempo controlar certos ambientes, mesmo à distância, como também automatizar o sistema de alarme periodicamente.

Comodidades para o lar

Já mencionados anteriormente, estes itens são os que mais crescem no mercado dos dispositivos inteligentes. A busca por melhorias no lar e conforto, estão permitindo que estes produtos sejam a grande promessa para o futuro.

Apesar dessas tendências serem ousadas, muitas já contam com grande adesão do público mundial. Consequentemente, logo contarão com maior aceitação do mercado brasileiro, que não costuma ficar para trás nas novidades.

Certamente os dispositivos inteligentes estarão presente no futuro

Desta maneira, podemos observar que quando nosso nível de exigência sobe, não aceitamos baixá-lo. Ou seja, não vivemos com menos comodidades do que estamos acostumados. Provavelmente, os dispositivos inteligentes irão conquistar, em pouco tempo, esse status no mercado brasileiro.

Devemos atentar sobre o nível de segurança de dados das empresas que oferecem os serviços de automatização. Dessa forma podemos aproveitar dessa revolução que nos liberta, sem nos preocuparmos.

Até porque, já buscamos automatizar aquilo que entendemos como “perda de tempo”, a fim de focar em tarefas que consideramos mais relevantes. Por exemplo, para conquistar esses objetivos, já contamos com serviços de delivery, streaming e diversas formas de lazer on demand. Afinal, por que não unir tudo isso de uma forma sob medida e integrada?

Gostou desse conteúdo? Aproveite para assinar nossa newsletter e sempre ter acesso a dicas importantes para aprimorar esse processo!