Dicas de controle financeiro para pequenas e médias empresas
Eficiência

Dicas de controle financeiro para pequenas e médias empresas

O controle financeiro para as pequenas e médias empresas pode ser um desafio. Nesse conteúdo, entenda mais sobre o assunto e veja dicas importantes

POR Redação Whow! | 12/06/2021 19h56 Dicas de controle financeiro para pequenas e médias empresas

Controle financeiro não significa dinheiro em caixa. Você sabia disso? Trata-se de um erro comum de muitos empresários. A empresa decola, ganha espaço no mercado, mais clientes e, consequentemente, mais dinheiro entra. Entretanto, como saber realmente se um negócio está dando lucro?

Neste conteúdo, descubra a importância e os motivos para se investir em planejamento financeiro. Veja também dicas sobre assunto voltadas para as pequenas e médias empresas. Continue a leitura!

A importância de controle financeiro nas PMes

A empresa cresceu, os clientes aumentaram e, aparentemente, tem mais dinheiro no caixa. Porém, justamente pelo mesmo motivo que está entrando mais capital, é que se deve ter uma maior atenção na gestão financeira.

Entretanto, não são poucos os pequenos e médios empresários que colocam o controle financeiro da empresa em segundo plano, por estarem mais preocupados com a execução do serviço ou com a produção. Dessa forma, assim como um negócio pode crescer rapidamente, principalmente agora com as vendas exponenciais geradas pelas redes sociais, ele pode quebrar na mesma velocidade. 

Nesse contexto, dois problemas são os principais responsáveis pelo desarranjo financeiro na empresa. O primeiro deles está relacionado com o fato do empresário se empolgar com o dinheiro que entra, gastando mais do que deveria. Confundir o dinheiro do negócio com suas despesas pessoais é outro problema de gestão.  A gestão financeira de uma empresa é composta pelo conjunto de ações relacionadas ao planejamento, execução e análise de todas as atividades financeiras.

Assim, ter o controle financeiro do negócio consiste em tomadas de decisões mais assertivas, baseadas em dados consistentes e na identificação tanto de tendências de mercado quanto nas oportunidades de melhoria na empresa. Além disso, quando uma empresa está preparada para uma situação de crise, ela consegue superar a situação de uma maneira bem melhor, em comparação com os negócios que não se atentam a isso.

Por que investir esforços em planejamento financeiro

A empresa de softwares de gestão Inuit Quickbooks, realizou um levantamento sobre o gestão financeira no ano passado, com mais de 400 donos de pequenas e médias empresas. Dentre os principais resultados, 70% deles não tinham um  planejamento para momentos de crise.

Conforme dados do IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, 1 a cada 5 negócios fecham as portas assim que completam um ano de vida. A falta de controle e do planejamento financeiro é um dos motivos. O controle financeiro é realizado por meio do planejamento financeiro. E, embora seja deixado de lado por algumas empresas, ele é indispensável para a manutenção e o crescimento de um negócio. 

Afinal, é por meio dele que se organizam as receitas e despesas de uma empresa, bem como o desenvolvimento de uma reserva para momentos de crise. Em resumo, ele é o responsável pela saúde financeira do negócio.

Dicas de controle financeiro para pequenas e médias empresas

Veja agora algumas dicas voltadas para pequenas e médias empresas, que ajudarão no controle financeiro.

Fluxo de caixa no dia-a-dia do seu negócio

Um dos principais pilares do controle financeiro é a gestão do caixa no dia a dia do negócio. Ou seja, conseguir identificar quais são as entradas e saídas de todos os recursos da empresa, sejam relativos às vendas, prestações de serviços, fornecedores, parceiros, salários dos colaboradores, pagamentos de despesas em geral, por exemplo.

Além de tudo isso, o controle do fluxo de caixa diário ajuda na construção das projeções de longo prazo da empresa, bem como na criação da reserva financeira do negócio, tanto para investimentos quanto para períodos de crise.

Vale ressaltar também que, para que esse processo de controle do fluxo de caixa seja mais seguro e eficiente, é indispensável que a empresa conte com um software para gestão financeira. Estamos em pleno século 21 e, fazer as contas no papel, não é mais algo tão interessante.

Acompanhe o seu capital de giro

Capital de giro são os recursos financeiros que a empresa tem para arcar com seus custos operacionais, que mantém a empresa funcionando. Eles englobam os salários, tributos, internet, energia, água, estoque, aluguéis, dentre outros. Assim, é muito importante ter atenção quanto aos investimentos e demais gastos da empresa, para que o negócio não fique sem capital de giro.  Afinal, com o crescimento da empresa, aumenta-se também a necessidade de um capital de giro. Assim, investir é importante, porém, pagar as contas, deve vir primeiro.

Por dentro da margem de lucro

Saber calcular a margem de lucro é fator importantíssimo na hora de realizar o controle de caixa. É através dela que se calcula o lucro e assim, consegue-se verificar se o negócio é rentável ou não. Para calcular a margem de lucro ideal, deve-se levar em consideração tudo que está envolvido na produção ou na execução do serviço, bem como os valores que são cobrados no mercado. Realizar tanto o cálculo quanto o acompanhamento da margem de lucro de forma empírica coloca em risco a saúde financeira do negócio

Controle do estoque da sua empresa

Acompanhar o estoque não é apenas verificar se temos produtos e materiais disponíveis para gerar faturamento. É importante ter catalogado todos os itens que estão estocados, com suas respectivas descrições e também o prazo que cada um precisa de reposição.

Assim, é possível descobrir os excessos e o que está faltando, possibilitando a antecipação com fornecedores e evitando a falta de itens essenciais.  Sem um processo estruturado para isso, a empresa pode acabar tendo gastos que não estavam programados, o que impacta diretamente no fluxo de caixa diário.

Por fim, cuide da saúde financeira do seu negócio

Cuidar da saúde financeira do negócio é sinônimo de planejamento, acompanhamento e análise de resultados. Embora não seja possível prever tudo que pode acontecer, pode-se antecipar situações, estimando o que será necessário em termos de recurso financeiro para manter a empresa funcionando, pelo menos por um período de tempo.

Gostou do conteúdo? Se sim, não deixe de assinar a nossa newsletter para receber mais artigos como este em primeira mão!