Dia dos pais: histórias dos heróis do empreendedorismo em família - WHOW

Pessoas

Dia dos pais: histórias dos heróis do empreendedorismo em família

O empreendedorismo em família é muito comum no Brasil. Neste conteúdo, entenda um pouco mais sobre empreender em família e veja também cases de sucesso

POR Redação Whow! | 08/06/2021 14h50

O empreendedorismo em família é muito comum no Brasil. Neste conteúdo, entenda mais sobre empreender em família e veja alguns cases muito interessantes de empresas familiares de sucesso. 

Vantagens do empreendedorismo em família

Empreender em família para alguns é vantajoso e, para outros, uma verdadeira dor de cabeça. Segundo dados do IBGE- Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística  e do Sebrae, as empresas familiares respondem por 65% do Produto Interno Bruto do país e 75% dos empregos. 

Acima de tudo, trabalhar em um negócio familiar é contar, na maioria das vezes, com pessoas de confiança e que também compartilham dos mesmos valores que você. Flexibilidade de horário e também liberdade para inovar figuram também como vantagens nos negócios em família. Este ponto é importante, principalmente para as mulheres, com filhos menores. 

Entretanto, é muito comum que problemas e conflitos familiares venham à tona no ambiente do trabalho e vice-versa. Mesmo assim, fica uma dica, vinda de um ditado popular que você já deve conhecer: família, família; negócios? À parte. Em resumo, estabelecer regras claras e tentar separar os assuntos é essencial, tanto para a saúde das relações quanto para o desenvolvimento do negócio.

Crescimento esperado para 2021

De acordo com dados do estudo Family Business Survey 2021, da PwC, 78% das empresas entrevistadas esperam ver crescimento este ano. Essa perspectiva é maior do que 65% dos demais negócios ouvidos, no mundo todo.  Mesmo com a pandemia, as empresas familiares brasileiras cresceram em torno de 55%, também conforme o estudo. Por último, 80% dos negócios familiares entrevistados querem proteger a empresa como o bem mais importante da família.

Especial dia dos pais: Histórias dos heróis do empreendedorismo em família

Médico cria negócio com base em lição da filha

Quem diria que um negócio lucrativo poderia surgir de uma lição de casa? Para quem já tem o feeling empreendedor, uma oportunidade basta. O médico Carlos Afonso e sua filha caçula Melissa, de 11 anos, são exemplos disso. Em síntese, no ano passado, a pequena Mel, como é carinhosamente chamada, que estuda o quinto ano do Ensino Fundamental, pediu ajuda a Carlos para fazer o dever de casa. A missão era calcular proporções e custos do preparo do arroz.

Naquele momento, Carlos viu que poderia ensinar o desafio de empreender, na prática à Melissa. Decidiram então ir até à Ceasa de Ribeirão Preto, em São Paulo, onde moram, para comprar toda a matéria prima. No lugar do arroz, 20 quilos de tomate. Chegando em casa, fizeram os cálculos e descobriram quanto custava cada quilo de molho pronto. Definiram também a porcentagem de lucro. 

Entretanto, Carlos foi além. Fazendo o papel do governo, recolheu 38% de Melissa, valor referente à carga tributária do molho de tomate no Brasil. Ele explicou também à filha sobre as dificuldades de se empreender no país. 

Mas, o que fazer então com 24 quilos de molho envasado? A melhor saída era anunciar nos grupos de WhatsApp da vizinhança e dos seus amigos. Não deu outra: o Molho da Mel foi um verdadeiro sucesso! Hoje, eles seguem produzindo o molho, com ajuda dos outros filhos e pretendem legalizar o negócio, começando pela emissão do CNPJ. 

Garoto de 13 anos salva o negócio do pai

Um garotinho de 13 anos que vai deixar muito profissional do marketing por aí orgulhoso: Samuel salvou o negócio do pai durante a pandemia. Marlúcio, pai de Samuel, precisou demitir todos os funcionários da sua lanchonete. Isso aconteceu no início da pandemia, com a queda no movimento. Porém, o menino percebeu que poderia fazer mais pelo negócio do pai.

Ele então criou um perfil do Instagram para o Açaí do Careca. Depois, entrou em contato com uma página com vários seguidores e disse Oi, você pode ajudar o estabelecimento do meu pai?”. O pedido foi aceito e, no mesmo dia, o @carecaeacai ganhou 1500 seguidores. Depois, Samuel insistiu para que o pai produzisse hambúrgueres e ajudou Marlúcio a se cadastrar em uma plataforma de delivery. 

Foi assim que ele salvou o negócio do pai da falência.

Casal se inspira em filho e cria franquia de sucesso

Pathrícia, mãe de Erick, buscou auxílio para compreender o porquê seu filho tinha dificuldade em se concentrar e fazer novos amigos. Ela descobriu então, que na verdade estava limitando algumas ações da criança que já possuía talentos fantásticos

Decidiu então matricular Erick em uma escola de games, porém a metodologia da instituição não agradou Pathrícia e seu marido. Foi aí que tiveram a ideia de criar uma nova escola de games.  Em resumo, o espaço atende crianças a partir de 6 anos e adultos. No meio do percurso, ainda passaram por algumas dificuldades. Entretanto, a empresa virou franquia em 2020 e hoje a rede conta com 60 unidades. Dessas, três são próprias e 57 são franqueadas. 

Empreendedorismo: Pai e filho restauram o negócio da família

Uma empresa com 14 anos sofrendo os impactos da pandemia e um pai que não acreditava muito em redes sociais: este foi o cenário que Ítalo, de 27 anos, encontrou.  Seu pai, dono de uma franquia de tecidos, a qual operava junto com a esposa, precisou fechar as portas durante a pandemia. César Pietrobom, pai de ítalo, é transplantado e tem imunidade muito baixa. Dessa forma, se expor nos atendimentos presenciais era um grande risco.

“Então o meu filho Ítalo falou: ‘pai, vou dar uma força pra você na loja’. Então nós decidimos que ele ia começar a ajudar a assumir a loja no meu lugar”. Disse César.

E assim os números começaram a mudar. Com divulgação nas redes sociais e grupos de WhatsApp, começaram a vender on-line. Ítalo também desenvolveu uma logística de entrega. Assim, em junho de 2020, o faturamento aumentou 80% em relação a 2019. Hoje, mesmo com a loja aberta, as vendas online representam 40% do faturamento.

Gostou dessas histórias lindas de empreendedorismo em família? E, para receber mais conteúdos interessantes como este, é só assinar a nossa newsletter!