Quer desenvolver a criatividade? Brainstorm não é a melhor opção - WHOW
Eficiência

Quer desenvolver a criatividade? Brainstorm não é a melhor opção

Segundo pesquisa da WeTransfer, interrupções causadas por reuniões são consideradas as principais inibidoras da criatividade. Veja três alternativas

POR Leandro Meireles | 23/01/2020 11h24 Quer desenvolver a criatividade? Brainstorm não é a melhor opção Foto Asim Alnamat (Pexels)

No escritório, a cena é clássica: uma sala de reuniões cheia de gente, uma parede cheia de post-its e horas de discussão sobre novas ideias. O famoso “brainstorm” é considerado por muitos como uma boa forma de desenvolver ideias inovadoras, mas uma pesquisa realizada com 20.000 profissionais criativos de 197 países, incluindo escritores, músicos, fotógrafos e podcasters, indica que esse tipo de reunião é, em grande parte, ineficaz para solucionar desafios que envolvam a criatividade.

O relatório sugere que forçar as pessoas a criar e sugerir ideias em um grupo simplesmente não funciona. “No mundo criativo, ouvimos muitas vezes sobre colaboração. O trabalho colaborativo é crucial para a realização da ideia, mas o trabalho colaborativo, como o brainstorming, não é muito bom para moldar a ideia em si”, diz Rob Alderson, editor da WeTransfer, serviço holândes de transferência de arquivos, responsável pelo estudo.

Não é que as pessoas tenham dificuldade em ter ideias criativas. O relatório sugere que forçar as pessoas a fazerem isso em um grupo pode inibir boas ideias e gastar muito tempo em discussões vazias. Segundo o estudo, é mais produtivo incentivar que as pessoas gastem mais tempo pensando nas ideias por conta própria, para depois desenvolverem de forma mais estruturada em uma reunião com o restante da equipe.

criatividade Foto Edu Lauton (Unsplash)

A pesquisa da WeTransfer aponta ainda que, reuniões constantes são consideradas pelos profissionais entrevistados como a principal causa de bloqueio na criatividade. Mais de 40% dos entrevistados consideram o “trabalho burocrático”, incluindo as tarefas administrativas, como uma barreira para o surgimento de novas ideias. “Esse é um número preocupante, já que quase 90% dos nossos entrevistados trabalham em campos criativos que dependem do poder das boas ideias para se desenvolver”, afirma o relatório.

Deixando o brainstorm de lado, veja abaixo três atitudes que você pode adotar para desenvolver ideias criativas:

Tenha sempre um caderninho em mãos

As melhores ideias geralmente chegam nas horas mais inusitadas. Provavelmente você não vai estar no escritório na frente de um computador quando um bom insight passar pela sua cabeça. Você pode estar no trânsito, na academia, na cama… Quando a ideia chegar, anote num caderninho ou até no bloco de notas do celular para que você não esqueça no futuro. Depois, crie o hábito de revisar as anotações de tempos em tempos para relembrar as ideias.

Saia do seu ambiente para criar

Muitas vezes, ficar em um escritório por horas tentando pensar em novas ideias pode ser contraproducente. Se estiver travado em uma apresentação, um texto ou qualquer trabalho que demande criatividade, uma boa dica é dar uma volta fora do escritório, respirar um ar puro, ver outras pessoas. Muitas vezes, uma rápida interrupção na rotina pode fazer com que novas ideias apareçam.

criatividade Foto Mahda Doglek (Unsplash)

Diversifique suas experiências

Para Steve Jobs, criatividade é o ato de conectar coisas que já conhecemos. Quanto maior for o repertório de uma pessoa, mais criativa ela pode ser. Por isso, é importante consumir diferentes tipos de conteúdo, e não apenas materiais relacionados com o tema do seu negócio. Filmes, livros, notícias, newsletters, podcasts, blogs, viagens, as pessoas com quem conversamos, entre outros, são fatores que influenciam as ideias que desenvolvemos.


+CRIATIVIDADE

Whow! Festival abre vendas de ingressos com a possibilidade de tickets por dia
Por que ensinar inovação para crianças?
Gestão da inovação: como manter um ambiente favorável às novas ideias
5 dicas para não falhar na prática do Design Thinking

JÁ SEGUE O WHOW! NO INSTAGRAM?