Conheça as regtechs e como elas automatizam os serviços de regulamentação - WHOW
Tecnologia

Conheça as regtechs e como elas automatizam os serviços de regulamentação

As regtechs são capazes de reduzir custos, acelerar processos e diminuir as taxas de riscos de empresas através de serviços SaaS automatizados

POR Carolina Cozer | 13/01/2020 14h00 Conheça as regtechs e como elas automatizam os serviços de regulamentação (Fonte: Shutterstock)

Uma pesquisa da CB Insights, sobre os principais fatores que levam startups à falência, mostrou que as falhas com problemas regulatórios é responsável por 8% dos fechamentos de portas. Para equilibrar esta e outras dificuldades, tanto no universo das empresas iniciantes quanto de corporações tradicionais, surgiram as regtechs, startups de tecnologia que facilitam questões regulatórias.

RegTechs (Fonte: Shutterstock)

Além do setor financeiro

A Investopedia define que estes negócios como “um grupo de empresas que usam a tecnologia de computação em nuvem por meio de software como serviço (SaaS), para ajudar as empresas a cumprir com os regulamentos de maneira eficiente e econômica.”

Sua principal aplicação está no setor financeiro, mas estão cada vez mais se expandindo para qualquer campo de negócios que necessitem de regulamentação.

A Deloitte aponta que as regtechs são capazes de oferecer soluções em cinco áreas principais: Compliance (30%); Gerenciamento e Controle de Identidade (26%); Gerenciamento de Riscos (18%); Relatórios Regulamentados (13%); Monitoramento de Transações (13%).

Importância das regtechs

De acordo com o Learning Hub, empresas no mundo todo gastam bilhões a cada ano em softwares de conformidade. Quanto mais eficientes e precisos os aplicativos fornecidos pelas regtechs se tornarem, mais dinheiro as corporações poderão economizar.

A tecnologia regulatória permite que as empresas se adaptem facilmente às pressões crescentes das regulações, além de serem econômicas e seguras.

Melhora na retenção de clientes

Podem reduzir o tempo necessário para completar processos como o KYC e AML.

Redução de riscos

Melhoram a identificação de atividades maliciosas ou com potencial fraudulento, além de diminuírem o número de operações mecânicas e repetitivas das equipes. Isto reduz a probabilidade de erros a serem cometidos.

Agilidade nos processos

As soluções automatizadas reduzem as necessidades de equipes físicas de compliance, garantindo a otimização dos processos internos de produção.

 Atualização 

Em um cenário regulatório de constantes mudanças, os softwares das regtechs acompanham essas atualizações em tempo real, diminuindo a possibilidade de erros por falta de update.

Redução de custos

Os custos de compliance são reduzidos graças à redução de staff, que pode ser aproveitado com mais eficiência para outras tarefas.

fonte: Learning Hub

RegTechs (Fonte: Freepik)

Conheça quatro regtechs brasileiras

IDWall

A empresa de tecnologia e segurança que utiliza inteligência artificial e machine learning para prever fraudes. Recebeu um aporte de US$ 40 milhões em outubro de 2019 pela Qualcomm Ventures – e não foi a primeira rodada milionária da empresa. Em 2018, já haviam recebido um aporte dos fundos Canary e Monashees. Dentre os clientes da IDWall estão os bancos Neon e Original, Loggi, 99, OLX, iFood e Cielo.

EthQuo

Fundada por especialistas na área de compliance, que desenvolveram um software com foco não apenas na solução tecnológica, mas no expertise de profissionais em governança e risco. A startup oferece dois produtos distintos: o Pantherae, que busca e aponta o grau de risco de seus clientes através de múltiplas fontes. Tudo é feito em uma só plataforma. O outro produto é DisQuovery, um aplicativo de buscas customizadas em fontes públicas.

OriginalMy

A regtech surgiu em 2015 para fornecer serviços de autenticação para documentos e registros digitais, utilizando tecnologia blockchain e automação. Em maio de 2019, uma parte da empresa foi adquirida pela Exchange 3XBIT, plataforma de criptomoedas, para ambas atuarem no Cripto Valley europeu.

Finmind

A plataforma de compliance desenvolvida pela startup oferece mais de nove mil conteúdos diferentes relacionados à legislação e regulamentação do mercado financeiro, unindo a tecnologia e a experiência de profissionais do direito bancário. A Finmind é também uma biblioteca virtual e feed de notícias atualizado diariamente.


+STARTUPS

Lawtechs: superficiais ou disruptivas?
Legaltechs ganham competição exclusiva para o setor
Veja quais tecnologias já estão no direito e o futuro do advogado
14 startups brasileiras receberam investimentos em dezembro


QUER GANHAR UM PAR DE INGRESSOS PARA O MAIOR FESTIVAL DE INOVAÇÃO PARA NEGÓCIOS DO BRASIL? SIGA O WHOW! NO INSTAGRAM E SAIBA COMO PARTICIPAR

Ver essa foto no Instagram

WHOW 10K+: mais de dez maneiras de viajar para o futuro⠀ ⠀ Estamos chegando em 10 mil criativos, inovadores e disruptivos seguidores em nossa conta do Instagram. Acreditamos em curtir o caminho e no otimismo do destino escolhido. Por isso, a partir de hoje, traremos toda semana 10 passos importantes para inovar e transformar o futuro. ⠀ ⠀ Pensa que é só isso? ⠀ ✨ Comente nesse post e marque um amigo⠀ ✨ Siga nosso perfil⠀ ✨ Concorra a duas entradas para o Whow! Festival de Inovação 2020⠀ ⠀ Vai perder esse flow de conteúdo? Participe!⠀ Sorteio no dia 15/01! O resultado sai nos stories!⠀ ⠀ #whowfestival #whow #whow2020 #2020 #futuro #inovacao #tecnologia #startups #novidades #festival #palestras #paineis #b2b #corporatibo

Uma publicação compartilhada por WHOW! (@whowfestival) em