Conheça o ecossistema de inovação do Rio Grande do Sul - WHOW
Eficiência

Conheça o ecossistema de inovação do Rio Grande do Sul

Com grande atuação de universidades e um recente apoio governamental, o Rio Grande do Sul pretende levar o nome do estado às esferas globais de inovação

POR Carolina Cozer | 19/11/2019 14h00 Conheça o ecossistema de inovação do Rio Grande do Sul

A região sul do Brasil é um dos principais núcleos de tecnologia e inovação, e, de acordo com a Associação Brasileira de Startups (ABStartups), o estado do Rio Grande do Sul concentra 964 startups, sendo 596 delas somente em sua capital. Confira a lista com outros quatro ecossistemas de inovação no País ao  final do texto.

Além das empresas de inicialização, o estado concentra 27 polos tecnológicos, 21 parques tecnológicos e mais de 30 incubadoras, movimentando 6,3% do PIB nacional.

Estímulo internacional

O ecossistema gaúcho se inspira no desenvolvimento econômico de cidades como Barcelona, na Espanha, e Medellín, na Colômbia, para, através da inovação, tornar o estado não apenas referência nacional em revolução urbana, mas também mundial.

Em agosto deste ano, o governo do Rio Grande do Sul criou o projeto INOVA.RS, para, justamente, inserir o estado nas estatísticas globais de transformação até o ano de 2030. A estratégia do programa é desenvolver parcerias entre a sociedade organizada e os setores empresarial, acadêmico e governamental, uma vez que a economia do estado ainda é muito pautada nas indústrias tradicionais.

A INOVA.RS separou os centros de inovação do Rio Grande do Sul em oito diferentes regiões: Metropolitana e Litoral Norte, Serra e Hortênsias, Fronteira Oeste e Campanha, Central, Sul, Noroeste e Missões, Vales e Produção e Norte.

Rio Grande do Sul Foto Claudio Brender (Pixabay)

Startups de destaque

A James Tip, de Porto Alegre, desenvolve um software de inteligência artificial com foco na facilitação de processos de varejo. A ferramenta analisa padrões de produtos e os classifica entre melhores e piores, otimizando estoques e melhorando faturamentos. A empresa é acelerada pela WOW e já esteve presente no reality show Shark Tank Brasil.

De acordo com a GaúchoTech Mining Report, da Distrito, a Aquiris Game Studio está entre as startups gaúchas de financiamento milionário, e foi a primeira empresa de jogos brasileira a receber fundos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDS). É um dos maiores nomes do setor de jogos digitais do Brasil, e obteve reconhecimento internacional com o lançamento do Horizon Chase, jogo de corridas inspirado nos arcades dos anos 80. Atualmente, a empresa tem parceria estabelecida com o estúdio Warner Bros para o desenvolvimento do game Looney Tunes: Mundo Insano.

A Postmetria é outra startup porto-alegrense que desenvolve uma plataforma com inteligência artificial capaz de melhorar processos de varejo. O seu software avalia o grau de satisfação dos clientes sem depender de questionários, lista de e-mails ou posts, descomplicando a captação de dados e gerando métricas mais precisas e inteligentes. Esteve no ranking Top 100 Open Startups nos anos de 2017, 2018 e 2019, e tem grandes empresas como a Consul e a Renner entre seus clientes.

Já a Warren é uma fintech de investimentos que levantou R$ 25 milhões em uma única rodada pela Kaszek Ventures. A empresa surgiu nos Estados Unidos, em 2014, mas, com a alteração na legislação de Comissão de Valores Mobiliários (CVM) no Brasil, em 2016, puderam começar a operar por aqui. Com o apoio de robôs, o aplicativo da Warren descomplica o universo de investimentos, transformando pessoas sem conhecimento no mercado financeiro em potenciais investidores. Já apresentam mais de 50 mil clientes pelo país.

Outras duas startups gaúchas de destaque, que já foram citadas pela Whow!, são a Cingulo, aplicativo do mercado de bem-estar e saúde mental, e a Pix Force, que desenvolve tecnologias de visão computacional, AI e machine learning para empresas.

Rio Grande do Sul Foto (Shutterstock)

Suporte acadêmico

As universidades do Rio Grande do Sul são os principais atores no desenvolvimento da inovação tecnológica do estado, com três centros de destaque, de acordo com a GaúchoTech Mining Report:

A Tecnopuc, Parque Científico e Tecnológico da PUCRS, abriga mais de 150 organizações (entre elas estão braços da Microsoft e da Globo.com), e estimula a pesquisa e a inovação por meio ações entre academia, instituições privadas e governo. Possui, ainda, uma incubadora interna (a RAIAR), além de programas de acolhimento a empreendedores da rede PUCRS.

O Parque Tecnológico de São Leopoldo (Tecnosinos) é o mais antigo parque tecnológico do Rio Grande do Sul, e fomenta o desenvolvimento do Vale do Rio dos Sinos, na região metropolitana de Porto Alegre, ao mesmo tempo em que auxilia a sustentabilidade local.

O parque abriga quase 100 empresas nacionais e internacionais, sendo parte da Associação Internacional de Parques Tecnológicos (IASP). São 35 mil metros quadrados que contém laboratórios, institutos tecnológicos, um espaço de coworking, uma incubadora e diversos recursos voltados para inovação.

Por fim, o Feevale Techpark, também localizado na região do Vale do Rio dos Sinos (nos municípios de Novo Hamburgo e Campo Bom), faz parte da Rota da Inovação – área que compreende as rodovias RS-239 e BR-116 e abriga novas empresas de base tecnológica do estado. O foco do é promover a união entre a universidade Feevale, o governo e as empresas locais, compartilhando tecnologias e gerando novos negócios. O parque atua nas áreas de TI, comunicação, nanotecnologia, indústria criativa, ciências da saúde e biotecnologia e ciências ambientais e energias renováveis.


bannerecossistema


+ INOVAÇÃO

Veja todos os ecossistemas de inovação no Brasil
Conheça o ecossistema de inovação de Santa Catarina

Conheça o ecossistema de inovação de Minas Gerais
Conheça o ecossistema de inovação do Paraná