Conheça 5 startups de moda sustentável - WHOW

Vendas

Conheça 5 startups de moda sustentável

Hoje, existem oito prioridades para a implementação da sustentabilidade no setor. Dentre elas estão: mistura de materiais sustentáveis e moda circular

POR Redação Whow! | 06/04/2021 13h19

A plataforma de dados sobre o mercado de negócios globais, Crunchbase, aponta que atualmente existem mais de 23 mil empresas com foco no mundo fashion. Já no Brasil, a Associação Brasileira de Startups, por meio da sua plataforma de dados sobre o ecossistema nacional, desta que, hoje, o país possui 20 startups no setor de Moda e Beleza.

E mesmo com o estilo de fast fashion ainda existente, cada vez mais é possível encontrar a moda sustentável também como uma tendência nas passarelas e vitrines.

O relatório The Global Fashion Agenda CEO’s aborda oito prioridades para a implementação moda sustentável:

  1. Rastreabilidade da cadeia de suprimentos;
  2. Combate às mudanças climáticas;
  3. Mistura de materiais sustentáveis;
  4. Sistema de moda circular;
  5. Uso eficiente de água, energia e produtos químicos;
  6. Ambientes de trabalho respeitosos e seguros;
  7. Promoção de melhores sistemas salariais; e
  8. A Quarta Revolução Industrial.

Conheça cinco startups globais que estão focadas em unir o mundo fashion com a sustentabilidade.

Good on You

A startup com sede na Austrália realiza um sistema de classificação de marcas que conecta compradores conscientes com varejistas de moda éticos, independentes e confiáveis.

Fundada em 2015, a fashiontech recebeu um aporte de investimento semente até hoje e já classificou mais de 2.500 marcas.

EcoFashion Corp

Desenvolvidas nos Estados Unidos, esta startup de moda sustentável aborda a justiça ambiental e social, por meio da agricultura orgânica e regenerativa. Com quatro marcas atualmente, a empresa foca em produtos de moda sustentável pronta para uso, projeto agrícola regenerativo de conversão em algodão orgânico, marcas de estilo de vida orgânico e ecofashion.

Dropel

Esta startup do mundo da moda já possui três investimentos e 12 investidores. A também empresa norte-americana trabalho com tecidos, como o algodão, e permite que eles durem por mais tempo.

Por meio da ciência de materiais com patente pendente e tecnologia de processamento de algodão, a empresa quer tornar as roupas “à prova de vida”, bem como à prova de manchas.

Azolla

Com sede na cidade de São Francisco, a startup de biotecnologia desenvolve tecnologia para substituir materiais tóxicos por opções mais sustentáveis. A sua plataforma visa capacitará as indústrias para transformar o CO2 em biomaterial que pode ser usado para fazer produtos de uso diário, como os têxteis.

A tecnologia da empresa transforma o CO2 em material de nanocelulose para a indústria têxtil, sem fermentação.

DyeCoo

A empresa holandesa trabalha com o processamento têxtil 100% sem água ou produtos químicos. Por meio do uso de tecnologia patenteada, com base em CO2, recupera como meio de tingimento em um processo de circuito fechado. Segundo a empresa, quando pressurizado, o CO2 torna-se supercrítico e nesse estado, o CO2 tem um poder solvente muito alto, fazendo com que o corante se dissolva facilmente.

Fundada em 2008, ela já recebeu seis milhões de euros em aportes, segundo o site Crunchbase.

E não perca as novidades nas nossas redes sociais no LinkedIn, Instagram, Facebook, YouTube e Twitter.


SAIBA MAIS SOBRE O TEMA DE MODA SUSTENTÁVEL COM ESTA ESPECIALISTA ENTREVISTADA PELO PORTAL WHOW!


+SUSTENTABILIDADE

5 inovações em moda que surgiram em função da COVID-19
Gamificação e sustentabilidade dá jogo
Para a Natura, sustentabilidade é vetor de inovação
5 grandes tendências para 2021