Confira 4 dicas imperdíveis de marketing para healthtechs - WHOW

Eficiência

Confira 4 dicas imperdíveis de marketing para healthtechs

Gerente de Marketing na Cia da Consulta conta quais são os segredos das melhores formas de divulgações para as empresas que atuam no setor de saúde.

POR Redação Whow! | 25/02/2022 11h22

A estimativa do número de healthtechs no mercado brasileiro é de 747, segundo último relatório divulgado pelo hub de inovação Distrito.

A maior parte dessas empresas volta-se para soluções relacio­nadas à Gestão e Prontuários Eletrônicos (25%).

Em seguida, estão as que atuam com Acesso da Informação (16,7%), como Marketplace (12,6%), as startups de Telemedicina (11,8%) e aquelas que se voltam às áreas Farmacêu­tica e Diagnóstico (10%) também possuem fatias importantes deste mercado.

Com um mercado tão amplo e em crescimento, é necessário que as startups de saúde criem ações de marketing específicas para ter destaque entre o público.

Porém, como saber em quais operações investir e como proceder em cada uma?

A Gerente de Marketing da Cia da Consulta, rede de medicina inteligente que realiza atendimentos presenciais e on-line, Taís Barboza, elenca os quatros principais segredos que devem ser aplicados nas estratégias das empresas e como elas são inseridas na healthtech.

Confira:

1. Investir na experiência do cliente e trabalhar com dados

A esfera de assistência médica no Brasil, tanto pública quanto privada, possui um histórico há anos de mau atendimento e desdém com os pacientes. Por isso, a experiência do cliente é uma das principais ações que o marketing de uma healthtech precisa focar, para que o público reconheça que o ambiente se destaca no setor e que vale a pena se consultar no local.

“Acolhemos os pacientes que se consultam conosco de uma forma que faz com que eles continuem voltando para novos atendimentos. Na Cia da Consulta, investimos em boas práticas para que tenhamos sempre uma alta taxa de NPs (Net Promoter Score, metodologia que mensura a satisfação dos clientes) como pontualidade, exames bem aplicados, profissionais bem preparados e educados para a realização das consultas, ambiente limpo e espaçoso, entre outros”, comenta Taís Barboza.

Os dados entram para complementar essa experiência do usuário e aumentar a retenção dos pacientes na Cia. da Consulta.  “O marketing já não é somente marketing, viramos a área de Growth da empresa. A partir do momento que colocamos o cliente no centro da nossa operação, nos envolvemos em outros pontos além da distribuição da nossa mensagem: o produto e o pós-venda”, afirma Taís Barboza.

2. Incentivar a prevenção de doenças com as campanhas mensais

A área da saúde é um setor muito rico e desafiador em relação às campanhas para prevenção de doenças. A criação de ações que estimulem o cuidado médico com a população e, principalmente, o público alvo da empresa, são essenciais para uma boa estratégia de marketing, pois não está na nossa cultura prevenir, mas sim remediar.

“Fazemos campanhas mensais que englobam descontos em consultas e exames referente a ação preventiva do mês. Por exemplo, comemoramos e incentivamos o novembro azul com pacotes promocionais de consulta com urologista, ultrassom de próstata e PSA Total, por R$ 250”, destaca Barboza.

3. Descontos para se tornar mais acessível ao público

A Cia. da Consulta  minimiza o GAP na saúde que existe entre o sistema público e o privado. A healthtech já realizou aproximadamente 60 mil consultas on-line e vem observando um crescimento de 20% mensal desde o início da pandemia, em março de 2020. Por isso, um dos indicadores que fazem a empresa suprir esse espaço no atendimento médico para o público, é através de descontos em consultas e exames.

Descontos de R$ 30 são aplicados para qualquer uma das 40 especialidades médicas durante um período de tempo. Isso faz com que desperte interesse entre as pessoas para irem realizar consultas que estão adiando há algum tempo.

“Essa estratégia ajuda a divulgar a empresa e os serviços que oferecemos. Conseguimos aumentar o número de consultas e exames realizados e mais pacientes fazem parte da nossa base”, explica a Gerente de Marketing.

4. Iniciar conversas falando a linguagem do paciente nas redes Sociais 

Segundo a pesquisa Social Media Trends 2018, os principais benefícios das empresas terem uma presença forte nas redes sociais são: a divulgação da marca (78,1%), o engajamento da audiência (62,5%), o crescimento das vendas e do número de clientes (51%) e o aumento do tráfego no site/blog (44,9%). Por isso, investir nesse canal pode ser a estratégia mais eficaz para a sua healthtech.

“Atingir o público-alvo através das redes sociais é uma tarefa que parece simples, mas não é!. É preciso muito estudo e ações específicas para que você consiga atingir o público de forma efetiva, para que possa realmente trazer um valor para o paciente. Porém, quando bem investido e estudado, torna-se um canal de aquisição essencial para a empresa”, finaliza Taís.