Como será o profissional do futuro? - WHOW
Eficiência

Como será o profissional do futuro?

“A técnica é uma condição para o indivíduo entrar no jogo, mas suas competências relacionais é que o farão vence”, afirma CEO de startup 

POR Maíra Pilão | 11/11/2020 11h30

A inovação é intrínseca ao aumento de resultados. Para que negócios sejam notados é preciso que buscar soluções diferentes e pensar fora da caixa tradicional. Além dos resultados nas companhias, essa mentalidade deve ser inserida na carreira profissional, onde apresentar uma visão inovadora tornou-se essencial para se destacar no mercado como um profissional do futuro

Então, surgem os questionamentos: como encontrar diferentes estímulos, consumir novas referências para adquirir conhecimentos para enaltecer nosso poder de desenvolvimento pessoal e profissional, com a habilidade de obter sinapses que conectam novas referências? 

Esse foi o tema do painel “Carreira: como passar do copy/paste para a inovação” do Whow! Festival de Inovação 2020, mediado por Anderson de Souza Sant’Anna, professor da FGV-EAESP, e com a participação de Patrícia Carvalho, CMO da Revelo e Christian Reed, CEO e sócio da Opinion Box

O desenvolvimento pré-Inovação 

Os participantes do painel apontaram que o valor da inovação está na execução. Não basta ter uma ideia, independentemente da área de atuação, mas colocá-la no papel e sari, como Patrícia descreve, do 0 para o 1, é onde mora o princípio da atuação inovadora.

“Você mais desde do brainstorming, até entender as necessidades do mercado e o tamanho da “dor”. É uma forma de mudança do que acontece hoje,” descreve o CEO e sócio da Opinion Box. 

Disciplina e a capacidade de escutar e de integrar também foram apontadas por Anderson, como habilidades importantes darem o início ao pensamento inovador.

Patrícia alertou para uma mudança com o acontecimento da pandemia: o não saber qual caminho trilhar. Ela descreve que, se antes existia um briefing com o detalhamento do como, porque e por onde atuar para o desenvolvimento e a entrega de um projeto, hoje sabe-se apenas o que deverá ser resolvido. “A habilidade de autoresolução e um trabalho mais autônomo com a cobrança por resultados, vem neste nova economia digital é muito mais rápida”, comenta.

Conjunto de atitudes

A inovação pode ser caracterizada como a criatividade aplicada, comenta Anderson. “A inovação é um conjunto de pensamentos e atitudes que se organizam para agregar valor a um projeto que já exista no nosso dia a dia. Inovar é diferente de se criar algo novo”, afirma. E Christian complementa: “A inovação é uma metodologia que coloca ideias criativas para funcionarem na prática, que não precisa, necessariamente, acontecer na tecnologia. Ela pode ser uma simples mudança de processos ou desenvolvimento de produtos.” 

A inspiração para um novo negócio ou uma ideia genial pode surgir dos lugares mais inesperados: desde uma aula ou palestra até em uma simples conversa com os amigos. É importante sempre atentar-se aos acontecimentos contemporâneos e consumir criadores de conteúdos originais e com opiniões diversas. 

“É importante que estejamos sempre atentos ao que acontece no mundo. Hoje, por conta da pandemia, estamos em uma situação nunca antes vista, que fez o mercado digital avançar anos em apenas algumas semanas. A inovação é uma metodologia que coloca ideias criativas para funcionar na prática”, comenta o CEO e sócio da Option Box. “Esteja aberto, e seja tenha um pensamento flexível na sua visão e agradece a diversidades, pois estes pontos fazem parte da inovação.”

Encarar outros pontos de vista e dar voz à pessoas distintas é fundamental para que se possa analisar todos os lados de uma situação e encontrar uma solução inovativa. “A diversidade é o caminho e a inclusão é sua forma final. Promover a diversidade enquanto líder gera inovação e melhores serviços”, conta a CMO da Revelo. 

A cooperação de times diversos e não homogêneos possui um poder único: o da difusão de ideias e a capacidade de se ampliar o tom de voz que se deseja verbalizar, atingindo o máximo de pessoas possível, explica a especialista. 

Quem é o profissional do futuro? 

As demandas de empresas por novos profissionais está constantemente se transformando. Patrícia conta sobre o panorama atual, que exige pluralidade de conhecimentos: “Atualmente as soft skills dos candidatos são tão importantes quanto as hard skills: elas se complementam. As empresas buscam um profissional cada vez mais completo, o ser comunicativo e a pró-atividade tornam-se tão importantes quanto o Excel, por exemplo.” 

De acordo com a a CMO da Revelo, as empresas estão buscando cada vez mais completos, e isso, ela aponta como uma dificuldade persistente.

O professor da FGV-EAESP destacou que hoje empresas contratam pelo currículo, mas demitem pelo comportamento “As pessoas precisam mobilizar as suas habilidade dentro de um coletivo. As habilidades interpessoais se tornam elementos muito significativos”, aponta.

Para Christian, quando se pensa em futuro da carreira, é preciso estar inquieto, aberto e ser questionador porque a chance é alta para errar, uma vez que muitas novas profissões que não existem ainda vão aparecer. E isso foi o caso de algumas recentes, como Desenvolvedor FullStack, UX, UI, startup hunter e similares.

“A capacidade técnica é uma condição para o indivíduo entrar no jogo, mas suas competências relacionais é que o farão vencer o jogo.” 

Christian Reed, CEO e sócio da Opinion Box. 


+PROFISSONAL DO FUTURO 

Profissões do futuro: veja o perfil dos profissionais de product management
Surge um novo cargo nas empresas: o líder de diversidade
4 novas profissões que surgiram depois das startups
UX, UI e CX: a sopa de letrinhas que cuida do cliente