Como diminuir a rotatividade de colaboradores na sua empresa - WHOW
Pessoas

Como diminuir a rotatividade de colaboradores na sua empresa

No Brasi, alto índice de turnover, que apresenta a rotatividade em posições de trabalho, aponta para um problema de retenção nas empresas

POR André Granado Barbosa, da KodeUp | 11/11/2021 18h09 Como diminuir a rotatividade de colaboradores na sua empresa

De acordo com uma pesquisa desenvolvida pela Robert Half, com mais de 1.700 diretores de RH, o Brasil teve o pior aumento no índice de turnover (rotatividade de funcionários) entre as 13 nacionalidades envolvidas, no período entre 2010 e 2014. Enquanto a média global ficou em 38%, por aqui, os valores foram de 82% de rotatividade. Isso significa que o indicador quase dobrou durante esses anos — um dado muito preocupante.

De lá para cá, muita coisa aconteceu, passamos por uma crise econômica mundial, entramos em recuperação e fomos atingidos por uma nova crise, ainda mais forte, a do coronavírus. Tudo isso afetou bastante a quantidade de vagas abertas e fechadas em todo o mundo, especialmente no Brasil.

De acordo com os dados do Novo CAGED, de maio de 2020, a quantidade de admissões caiu 9,6%, enquanto a de demissões cresceu 10,5%, ou seja, além de mais pessoas terem sido desligadas, menos tiveram oportunidade de novos empregos Todos estes dados influenciam na rotatividade.

A importância de conter a rotatividade

A saída de um colaborador, mesmo quando é funcional, gera impactos negativos na empresa. Além dos custos com os processos demissionais e admissionais para o preenchimento futuro da vaga, os danos mais graves são causados na eficiência operacional e no clima organizacional.

Além disso, um lugar onde as pessoas não ficam por muito tempo demonstra que algo não está indo bem. Assim, o papel do RH é investigar e reverter o quadro. Quem fica tem a impressão de que deveria sair, e quem está de fora cria barreiras para uma possível contratação.

A baixa rotatividade é um dos principais indicativos de qualidade avaliados pelos melhores talentos do mercado ao escolher onde trabalhar. Afinal, se os colaboradores não desejam sair da empresa, é sinal de que ela entrega valor para suas carreiras.

Os desafios para a retenção de talentos no Brasil

Deixando de lado o cenário atípico que vivenciamos, a retenção de talentos no Brasil apresenta uma série de desafios, principalmente nos setores mencionados anteriormente. O principal deles é o de encontrar as pessoas certas para o preenchimento das vagas.

Para isso, é importante ter descrições de cargos completas e detalhadas, que incluam a análise de perfis comportamentais em sua elaboração, além de processos seletivos mais estratégicos.

Já em relação aos colaboradores contratados, é preciso oferecer um bom plano de benefícios, uma cultura organizacional forte e uma comunicação aberta e eficaz. Cada integrante de cada time é um ser individual que precisar ter suas necessidades atendidas como tal, sempre em consonância com as diretrizes organizacionais.

Como vimos, os índices de turnover influenciam diretamente a eficiência operacional de uma empresa. Quando estão muito altos, eles interferem na produtividade dos times, afetam o clima e, ainda, afastam os melhores talentos do mercado para o preenchimento de novas vagas. Portanto, não deixe de dar a devida atenção a isso em seu negócio, informe-se e aprimore seus mecanismos de retenção continuamente.