Como a criatividade funciona na prática? - WHOW
Pessoas

Como a criatividade funciona na prática?

A especialista em saúde mental e neurociências Flávia Lippi apresenta exercícios práticos para aprender a transitar entre os dois lados do cérebro e treinar a criatividade

POR Flávia Lippi | 12/11/2021 18h37 Como a criatividade funciona na prática?

É inegável que a criatividade é essencial para o desenvolvimento das empresas, desde pequenos negócios até grandes corporações. Mas como funciona na prática esse poder que nós temos dentro da gente? 

Neurobiologicamente falando, a criatividade nada mais é do que a capacidade de olhar para alguma coisa de um jeito diferente. Ou melhor, com uma parte do cérebro diferente.  

Um autor que eu gosto muito, o Daniel Pink, tem um livro inteiro explicando esse fenômeno: A Whole New Mind: Why Right-Brainers Will Rule the Future. Nele, o autor explica como o lado esquerdo do cérebro é associado com pensamentos analíticos e lógicos, e o direito é responsável pela empatia e compreensão afetiva. 

É essa a chave da mudança que precisamos fazer. Para te ajudar com isso, separei aqui algumas dicas práticas: 

Pratique exercícios de brainstorming e pense nas soluções mais malucas para o seu problema. Quem diria que um dia poderíamos chamar um carro para nos levar onde a gente quiser através de um botão no celular? Que todas as nossas músicas e filmes estariam dentro do computador, e não na nossa estante? Pense no que está além do momento atual. 

Lembre-se de que não existem respostas erradas. Uma grande parte do processo criativo é não ter medo de errar ou da sua ideia não dar certo. Arrisque. 

– Tente pensar fora das respostas que você já conhece. Ao invés de tentar melhorar ou construir sobre algo que já existe, busque pensar em alguma coisa que não foi feita antes no contexto que você está pensando. 

– Procure inspiração em diferentes fontes: músicas, filmes, livros, mídias sociais, embalagens, propagandas… Vale tudo! É por isso que pessoas criativas bebem em diferentes fontes para enriquecer seu mundo interno e suas ideias. 

 – Pense no processo e foque no usuário ou cliente do seu serviço.  

Flávia Lippi é jornalista científica de formação, empreendedora social de coração, pesquisa e cria conteúdos sobre neurociências e comportamento, saúde mental e gestão emocional e inovação nas relações de trabalho. Publicou 13 livros e 8 best-sellers. Para receber conteúdos, dicas práticas e insights sobre neurociência, Biohacking e empreendedorismo, siga @flavialippi nas redes sociais e entre no grupo do Telegram