Case The Waffle King e o diferencial de mercado - WHOW

Pessoas

Case The Waffle King e o diferencial de mercado

A loja, especialista em waffles belgas, já possui 25 vendas de franquias espalhadas em sete estados brasileiros mais o Distrito Federal

POR Redação Whow! | 28/06/2021 18h06

Se você ainda não conhece o The Waffle King, saiba que essa empresa está conquistando o mercado a passos largos! A rede de fast food não só conseguiu a proeza de vingar em meio à crise, como também de obter números impressionantes no período.

A marca conseguiu isso tudo vendendo um produto não tão popular entre os brasileiros: o Waffle. Realmente um caso para qualquer empreendedor se inspirar, não é mesmo?

Por isso, fizemos um conteúdo exclusivo sobre esse case de sucesso e como ele conseguiu conquistar tanto espaço no mercado. Confira o texto até o final e boa leitura!

Conheça a marca The Waffle King

A The Waffle King foi criada pelo empreendedor Anderson Suriz, que abriu a primeira unidade há cerca de um ano na cidade de Gramado, no Rio Grande do Sul. A loja, especialista em waffles belgas, já possui 55 vendas de franquias espalhadas em 16 estados brasileiros, mais o Distrito Federal.

A marca é a primeira rede de fast food de waffles do Brasil. O sucesso foi tanto que, para 2021, ele espera alcançar o marco de 100 franquias e o faturamento de R$100 milhões.

The Waffle King: Ideia que nasceu em uma viagem

Apesar do projeto estar em prática há cerca de um ano, a ideia milionária surgiu em 2018 quando Anderson viajou com a família para Barcelona.

Durante a viagem, na fila de um restaurante, foi apresentado ao waffle belga, e após isso sua vida mudou.  Vale ressaltar que ele já era empreendedor, franqueado de empresas como Prepara Cursos e Lugano. Mas Anderson buscava justamente uma oportunidade para lançar a sua própria marca.

Foi então que o empreendedor vendeu algumas de suas franquias e investiu cerca de R$5 milhões em pesquisa e desenvolvimento de produto para poder criar o seu negócio. Nesse meio tempo, retornou à Europa três vezes e ainda contratou chefs de cozinha para ir aos EUA estudar outras receitas.

O empresário ainda contratou um escritório de Verona, na Itália, para desenvolver um projeto arquitetônico exclusivo. Além da loja em si, ele desenvolveu toda a fabricação dos insumos. O intuito era diminuir a dependência de fornecedores, e dar todo o aparato necessário para o franqueado.

The Waffle King: Abertura durante a pandemia

Em 2020, mesmo em meio à crise, Anderson abriu a primeira loja em Gramado (RS). O negócio logo virou sucesso, misturando a agilidade e praticidade de fast foods dos EUA, com a qualidade de produtos da Europa.

A empresa apostou no delivery, que correspondeu a quase um quarto da receita do negócio, principalmente entre os próprios moradores da cidade.

Os waffles são vendidos em três sabores, o Liège e o Bruxelas, que são doces, e inspirados em receitas tradicionais da Bélgica, e um salgado, que é uma receita própria do The Waffle King. Além do produto principal, a empresa ainda desenvolveu uma pizza para auxiliar a marca a conquistar maior visibilidade.

No sentido de modelo de franquia, a marca oferece três tipos:

  • a loja completa com balcão e mesas, que custa R$ 500 mil;
  • a dark kitchen, que exige o investimento de R$ 75 mil e;
  • o modelo To Go, que custa R$ 110 mil.

Todos eles incluem: taxa da franquia, o estoque inicial, capital de giro e instalação.

Foco em diferencial do produto e estudo de mercado

Como você deve saber, o mercado de waffles não era muito grande aqui no Brasil. Afinal, muita gente só viu esse tipo de comida em filmes e histórias. Ou seja, foi com muita coragem que Anderson Suriz apostou nesse segmento inovador.

Para ter sucesso com um alimento pouco conhecido pelo público, Anderson teve que investir dinheiro e esforços num estudo de mercado. Dessa forma, pôde compreender como oferecer um produto diferenciado que fizesse o gosto dos brasileiros. 

Quem vai até uma loja da The Waffle King encontra não só um produto, como uma experiência diferenciada. O empresário garante que seus Waffles são crocantes por fora, macios por dentro e com um sabor como você nunca provou antes.

Além das massas, as lojas ainda oferecem 15 complementos para acompanhar o pedido. Mas o principal prato é o Big Belga, que conta com dois waffles, sorvete e chocolate belga, é claro.

No site da marca, o usuário pode conhecer o cardápio completo, fazer um pedido online, saber onde se encontra a loja mais próxima e ainda ser um franqueado.

Crescimento:  1º rede de fast food de waffles na América Latina

A marca em um curto período já vem conquistando bons resultados. Atualmente, já é a rede de fast food de waffles número um na América Latina. Entretanto, a meta para 2030 é ser a maior rede de fast foods de waffle do mundo.

Um sonho bem ambicioso, mas que possui fundamento, pois a marca tem obtido resultados exemplares, mesmo em meio à pandemia.

Portanto, o The Waffle King é um exemplo para todos empreendedores que possuem uma ideia inovadora, mas tem medo de apostar.

Quer conferir outros cases de sucesso ou conteúdos relacionados ao pequeno empresário? Assine agora mesmo a nossa newsletter gratuitamente e não perca mais nenhum texto!