Case Sonata: é possível empreender sem deixar seu emprego fixo - WHOW

Pessoas

Case Sonata: é possível empreender sem deixar seu emprego fixo

Johnny Garbin concilia trabalho remunerado com a Sonata AV, sua empresa de produção audiovisual, e tem conseguido bons resultados

POR Redação Whow! | 06/10/2021 14h04

As pessoas decidem começar a empreender por uma série de motivos. Pode ser o caso, por exemplo, de perder o emprego, não estar conseguindo recolocação profissional e precisar se virar de algum jeito para pagar as contas e ser capaz de sobreviver.

Outro caso possível é o empreendimento pensado e planejado desde o início, com um bom capital inicial disponível, satisfatório conhecimento do mercado em que pretende atuar por parte do empreendedor, que pode ter feito cursos de gestão e já ter experiência prévia. 

Além disso, existem aquelas pessoas que, mesmo tendo um emprego estável e uma renda fixa mensal, ainda assim decidem empreender pelos mais diversos motivos.

Este último é o caso de Johnny Garbin, criador do Sonata Audiovisual, uma empresa de pequeno porte (EPP) focada na produção de conteúdo audiovisual como filmes, streaming, fotografia e áudio. Em 2012, ele resolveu criar a companhia, ao lado do sócio Fabio Miyahara,  pelo que descreve como “paixão pelo audiovisual”. 

Afinidade que começou cedo

“Desde criança eu gostava de filmar e fotografar e criar a Sonata foi como realizar um sonho. Na época eu tinha um emprego fixo, que me garantia uma renda mensal, e acabava conseguindo aprender e trabalhar com a minha própria empresa em paralelo”, conta em entrevista exclusiva.

Segundo o empreendedor, a principal dificuldade no início foi conquistar a confiança dos clientes. “Como não tínhamos portfólio, fizemos trabalhos sem custo para as pessoas e passamos a frequentar feiras de exposições para divulgar nosso trabalho e conseguimos fechar um contrato com um cliente”, afirma Garbin.

Para financiar os projetos, ele sempre usou a renda de seus outros empregos fixos. Não recebeu nenhum financiamento e, na medida que começou a ter receita com as produções audiovisuais, passou a investir 100% do valor obtido de volta na empresa. É o chamado bootstrapping, processo de empreendedorismo com recursos próprios em que o próprio trabalho financia a operação. 

Atualmente, Johnny ainda tem um emprego fixo, trabalhando com fotografia, um dos produtos oferecidos pela Sonata. Dessa forma, uma atividade acaba ajudando a outra. 

O trabalho realizado no seu empreendimento auxilia em seu amadurecimento profissional. “É uma escola diária de como lidar com o mercado. E também em gerir o futuro, pois eu não vou ser demitido da minha própria empresa. Então a Sonata é o futuro da minha renda de aposentadoria por exemplo”, afirma.

Rotina dura, mas gratificante

Umas das principais questões ao empreender e seguir com um emprego fixo é a questão de como gerir o seu tempo. No caso de Johnny, ele trabalha todos os dias, sem folga, sobretudo porque existe uma grande demanda na parte de edição dos vídeos.

Quando o volume de serviços não é tão grande, ele consegue descansar mais no final de semana. Mas, mesmo nesses dias, trabalha pelo menos uma hora realizando atendimento a clientes.

Negócio em expansão

Hoje, o negócio conta com dois clientes principais, a ALE Combustíveis e o SíndicoNet. Além disso, realiza filmagens de peças teatrais e atua também no ramo de eventos, principalmente casamentos

Segundo o empreendedor, o crescimento da empresa ocorreu como resultado da experiência que adquiriu, pois conseguiram fidelizar alguns clientes e manter uma demanda de trabalho muito boa. 

“Mesmo com a pandemia e a pausa de eventos presenciais, fizemos muitas lives, o que trouxe um outro caminho pro audiovisual. A nossa estratégia sempre foi de fazer com paixão e extrair sempre o máximo da nossa capacidade intelectual e também dos equipamentos”, afirma.

Com os clientes fixos e as lives, a empresa tem investido em equipamentos melhores e mais modernos para oferecer um produto final de maior qualidade. 

Além de reinvestir os lucros na empresa, Johnny agora também consegue fazer uma retirada anual para complementar sua renda.

Expansão no horizonte

Para a Sonata, o futuro parece positivo, apesar dos obstáculos..

“Temos feito parceria com outra empresa para conseguir fechar eventos maiores. Mas o processo ainda está meio devagar”, diz Johnny.

De qualquer forma, ele pretende continuar melhorando o nível dos serviços e atraindo mais clientes para, eventualmente, tornar a Sonata seu único trabalho e ser um empreendedor em período integral.

“A gente sempre prioriza o atendimento bem feito e a comunicação muito pontual com todos os clientes, isso trouxe um retorno muito bom no aspecto de confiança dos clientes. Eles se sentem muito à vontade com a gente e criam laços de amizade”, conclui.