Brasil é berço de novos empreendedores - WHOW

Consumo

Brasil é berço de novos empreendedores

Empreender no Brasil não é tarefa fácil, ainda assim, muitas pessoas passam a apostar no negócio próprio a cada ano. Saiba o porquê desse fenômeno

POR Redação Whow! | 21/05/2021 10h22

Todo mundo já ouviu a frase que é difícil empreender no Brasil. Isso pode ser verdade, afinal pagamos enormes quantias de imposto, temos pouco incentivos para os novos empreendedores e a burocracia é enorme.

Mas, mesmo com tantas adversidades, o Brasil ainda é berço de uma grande quantidade de empreendedores e esse número cresce a cada ano.

Quer entender como esses novos empreendedores surgem e se estabelecem no cenário brasileiro? Confira esse conteúdo na íntegra e fique por dentro dessa realidade do nosso país. Boa leitura!

Empreendedorismo no Brasil

Segundo o Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), a taxa de empreendedorismo no país, entre a população de 18 a 64 anos, é de 38%, ou seja, 51,972 milhões de pessoas. E no restante das faixas etárias, temos um quarto da população como empreendedora.

De certa forma, isso ocorre pelo fato de que o povo brasileiro é criativo, sempre buscando alternativas para momentos de crise. Ou seja, encontrou no empreendedorismo a possibilidade de passar por esse momento.

Porém, além das altas taxas de imposto, baixo incentivo e dificuldade em formalizar a empresa, os empreendedores brasileiros ainda enfrentam outros desafios. Confira alguns que separamos nesta lista:

  • obtenção de crédito: para aqueles que estão começando, essa parte é ainda mais difícil. Quando a empresa é pouco conhecida no mercado, pode ter pouca ou nenhuma credibilidade para obter crédito financeiro;
  • capacitação profissional: de acordo com o Sebrae há maiores chances de uma empresa quebrar, quando não há capacitação dos seus profissionais. Erros que poderiam ser corrigidos facilmente, podem ser o motivo de um negócio acabar;
  • marketing: apesar dessa área ser considerada um luxo por alguns empresários, boas ações de marketing podem alavancar o seu negócio, independente do tamanho dele;
  • inovação: felizmente, vivemos numa era em que diversas inovações são disponibilizadas de forma gratuita. Busque aquelas que melhor se encaixam no seu negócio e use ao seu favor;
  • gestão financeira: esse item é um pesadelo para muitos empreendedores. No entanto, é preciso saber como fazê-la, para que o seu negócio tenha uma boa administração.

Recorde de novos empreendedores em 2021

No ano passado o crescimento de empreendedores já foi recorde. Segundo dados do Portal do Empreendedor, somente em 2020, foram quase 2 milhões de novos registros de MEIs, o maior número desde que a categoria se iniciou em 2009.

Com isso, o Brasil iniciou o ano de 2021 com 11,3 milhões de MEIs ativos, algo que representa um número 20% maior do que em 2019, quando tínhamos 9,4 milhões de registros.

Segundo um estudo realizado pela Serasa Experian, somente no primeiro mês de 2021, foram abertos 300 mil novos registros de microempreendedores individuais (MEIs). É o maior número desde o começo do estudo, em 2010.

Devido a falta de trabalhos formais, e a possibilidade de alavancar os ganhos com um negócio próprio, muitas pessoas passaram a apostar no empreendedorismo como a alternativa para esse momento.

Diversos setores tiveram aumento de empreendedores. O comércio, por exemplo, teve maiores números de empresas abertas que no mesmo mês de 2020. Já o de serviços, teve o maior aumento da década! Abriram quase 250 mil novas empresas só no setor de serviços, no Brasil, em janeiro de 2021.

Oportunidades para os empreendedores brasileiros

Enquanto antigamente, as pessoas que desejavam empreender, tinham pouco ou nenhum apoio, hoje o cenário já é melhor. Esses profissionais, já contam com diversos apoios para melhorar o seu cenário.

A própria criação da categoria MEI, por exemplo, já é um grande avanço para os microempreendedores e profissionais autônomos. Com esse registro legal, as pessoas passam a ter direito a aposentadoria, licença remunerada por motivos de saúde e até salário maternidade.

Já outra oportunidade que temos atualmente, são as diversas especializações que encontramos no mercado. Seja curso técnico, graduação, pós graduação ou até cursos específicos de alguma área, o empreendedor atual tem a possibilidade de melhorar seu conhecimento, na área em que atua.

Até porque, hoje em dia temos a possibilidade de fazer cursos à distância. Recurso este, que permite muitos profissionais realizarem cursos, que provavelmente não fariam na forma de educação tradicional.

O papel da pandemia no surgimento de novos empreendedores

Apesar desse cenário de novos negócios no Brasil parecer animador, infelizmente ele é fruto da pandemia do novo Coronavírus. Isso se dá pelo fato que a pandemia causou uma crise econômica sem precedentes na história.

Mas afinal, o que uma coisa tem a ver com a outra? Calma, vamos te explicar de maneira bem simplificada:

Como a ordem é isolamento social, diversas medidas foram tomadas pelo governo, desde restrição de horário de funcionamento dos estabelecimentos, até lockdown, por exemplo.

Dessa forma o dinheiro para de circular e a economia fica estagnada. Ou seja, com a falta de movimento e fluxo financeiro, diversos negócios fecham suas portas.

Ocasionando assim, demissões em massa de vários funcionários que até então trabalhavam de forma formal. Nesse contexto, essas pessoas desempregadas, precisam encontrar outras maneiras de se sustentarem.

E é assim, que entram num cenário até então desconhecido por muitos: o empreendedorismo. Dessa forma, podem tentar gerar sua própria renda, sem necessariamente a crise acabar.

É claro que como a crise é geral para a nação, a venda de produtos ou serviços também fica mais difícil. Mas ainda assim, é uma alternativa para sobreviver em meio a esse momento de dificuldade.

Segundo o Sebrae, os negócios que mais surgiram na pandemia foram alimentação, artesanato e cursos online.

Portanto, podemos compreender, que o cenário brasileiro leva a sua população a se tornar empresária. 

E aí? Gostou desse conteúdo?

Então a melhor forma de nos apoiar é compartilhando nossos textos com seus amigos, familiares ou colegas de trabalho.

Ah! E não se esqueça de assinar a nossa newsletter gratuitamente, para receber diariamente as novidades que preparamos a respeito do universo empresarial e de inovação!