As empresas de tecnologia que mais cresceram na contramão da pandemia - WHOW
Tecnologia

As empresas de tecnologia que mais cresceram na contramão da pandemia

Saiba quais são as companhias que mais aumentaram sua capitalização desde o início da pandemia ― e por que isso aconteceu com elas

POR Carolina Cozer | 04/09/2020 09h00

A crise causada pela pandemia do novo coronavírus atingiu empresas de quase todos os segmentos, mas para muitas do meio da tecnologia essa suposta “tempestade” foi, na verdade, um radiante dia de sol. 

Um desses exemplos foi a Apple, que no último mês de agosto se tornou a primeira empresa estadunidense a atingir a marca de U$S 2 trilhões em valor de mercado. Apesar do índice impressionante, ela ainda não é a empresa de capital aberto mais valiosa na bolsa durante a pandemia.

Financial Times lançou um estudo avaliando as empresas que mais cresceram durante a pandemia e aponta para um denominador comum: computação em nuvem, comércio eletrônico, jogos e farmacêutica são as líderes de crescimento de mercado no momento.

Mas o que a pandemia tem a ver com isso?

Dois fatores primordiais foram responsáveis pelo enorme crescimento de mercado entre essas empresas. Uma delas foi o home office obrigatório, que levou as empresas de tecnologia ― como a Apple ― lucrarem com a venda de infraestrutura e serviços digitais em pouquíssimo tempo.

Como segundo fator, as empresas de biomedicina estão lucrando com a corrida da vacina pelo mundo ― e essa corrida inclui as big techs no meio, uma vez que os supercomputadores e algoritmos são partes fundamentais para a aceleração dessa inovação.

Amazon

A mudança acelerada dos hábitos de compra do offline para o online impulsionou o crescimento da previamente gigante de comércio eletrônico Amazon, cujo valor de mercado cresceu US$ 401,1 bilhões nos últimos meses.

Microsoft

O progresso da Microsoft se deu por dois produtos que se tornaram essenciais nas atividades home office: o aplicativo de comunicação Teams, que subiu de 20 milhões de usuários para 75 milhões no primeiro semestre; e a plataforma de computação em nuvem Azure. No ramo de entretenimento, a Xbox Live bateu recorde de usuários em abril, com registro de 90 milhões de jogadores conectados. A evolução de mercado da Microsoft foi estimada em US$ 269,9 bilhões.

Apple

De acordo com o Financial Times, embora todas as 500 lojas da Apple no mundo tenham sido forçadas a fechar as portas, as receitas no primeiro trimestre foram resilientes graças às robustas vendas online. A Apple conseguiu lançar um novo iPhone, iMac e MacBook Air, atraindo mais usuários para um portfólio cada vez maior. O crescimento de mercado da Apple nesse período foi de US$ 219,1 bilhões.

Tesla

A empresa de carros de Elon Musk continua ultrapassando suas concorrentes mais tradicionais. O executivo bilionário está prometendo transformar o modelo de propriedade de automóveis com frotas de robotáxis autônomos com cobrança de utilização por quilômetro rodado. Em 2020, o acréscimo de mercado da Tesla engordou US$ 108,4 bilhões.

Tencent

A gigante chinesa de tecnologia Tencent acrescentou US$ 93 bilhões em seu cofrinho em 2020. Seu serviço de streaming de vídeo recebeu 112 milhões de novos usuários, enquanto o superapp WeChat voou para um total 1,2 bilhão de clientes ativos. Além disso, a Tencent detém as ações de jogos de sucesso mundial, como Honor of Kings, League of Legends e Call of Duty: Mobile.

Confira a lista completa da Financial Times

  1. Facebook
  2. Nvidia
  3. Alphabet
  4. PayPal
  5. T-Mobile
  6. Pinduoduo
  7. Netflix
  8. Meituan Dianping
  9. Shopify
  10. Zoom Video
  11. JD.com
  12. Adobe
  13. Audi
  14. AbbVie
  15. Kweichow Moutai
  16. Chugai Pharmaceutical
  17. Alibaba Group
  18. Sea Group
  19. The Home Depot
  20. ASML
  21. Roche
  22. Prosus
  23. ServiceNow
  24. Regeneron Pharmaceuticals
  25. Alibaba Health Information
  26. Samsung Biologics
  27. Novo Nordisk
  28. Salesforce
  29. Adyen
  30. Eli Lilly
  31. Moderna
  32. Mercado Libre
  33. Dexcom
  34. NetEase
  35. Mindray
  36. DocuSign
  37. Vertex Pharmaceuticals
  38. Twilio
  39. Square
  40. CATL
  41. American Tower
  42. Prologis
  43. Keyence
  44. Atlassian
  45. Luxshare Precision
  46. Nestlé
  47. Danaher
  48. Digital Realty Trust
  49. Datadog
  50. Veeva
  51. International Holdings Company
  52. Activision Blizzard
  53. Equinix
  54. S&P Global
  55. Advanced Micro Devices
  56. Autodesk
  57. Lonza
  58. Crown Castle
  59. Jiangsu Hengrui Medicine
  60. Flutter
  61. Foshan Haitian Flavouring & Food
  62. Wuliangye Yibin
  63. Daiichi Sankyo
  64. CrowdStrike
  65. SF Holding
  66. ZTO Express
  67. Celltrion
  68. Wayfair
  69. Centene
  70. Hermès
  71. Lowe’s
  72. Spotify
  73. Hansoh Pharmaceutical Group
  74. Gilead Sciences
  75. Okta
  76. Barrick Gold
  77. Chongqing Zhifei Biological Products
  78. China Tourism Group Duty Free
  79. Muyuan Foods
  80. TAL Education Group 
  81. RingCentral
  82. Lululemon
  83. LG Chem
  84. Reliance Industries
  85. Offcn Education Technology
  86. Newmont
  87. Just Eat Takeaway
  88. Unilever
  89. AstraZeneca
  90. L’Oréal
  91. Snap
  92. Changchun High & New Technology Industry
  93. Chewy
  94. GSX Techedu
  95. Teladoc Health

+NOTÍCIAS

Especial investimentos em startups: 24 aportes e 12 aquisições em agosto
Inovação na Coca-Cola passa por mudanças de mindset, ambiente físico e uso de ferramentas
Como medir a inovação na sua empresa
Redesenhando o cérebro humano na era disruptiva