Até a foto que aparece no seu Netflix é o algoritmo que escolhe - WHOW
Tecnologia

Até a foto que aparece no seu Netflix é o algoritmo que escolhe

Professor de Harvard, especialista em algoritmo, explica como a Inteligência Artificial da Netflix organiza a sua lista de filmes e séries

POR Raphael Coraccini | 21/01/2020 10h00 Até a foto que aparece no seu Netflix é o algoritmo que escolhe Foto (Pexels)

Uma pesquisa da McKinsey apontou que 73% dos clientes preferem marcas que levam em consideração as preferências pessoais. E quem atende essa necessidade está sendo recompensado. A mesma pesquisa aponta um, aumento de pelo menos 10% nas vendas e um retorno sobre o investimento de cinco a oito vezes maior nos gastos com marketing. Os grandes trunfos dessas empresas são o casamento da inteligência artificial e do machine learning.

A grande referência no uso dessas duas tecnologias para descobrir o que o consumidor quer é a Netflix. A empresa cria por meio de algoritmos as filas de recomendação no painel. E cada consumidor tem um painel próprio. A empresa diz que a ideia é apresentar automaticamente as opções de vídeo alinhadas com os interesses das pessoais baseadas no comportamento de visualização delas.

algoritmo Foto Mudassar Iqbal (Pixabay)

Investimentos em IA

O livro “Competing in the Age of AI: Strategy and Leadership When Algorithms and Networks Run the World”, de Marco Iansiti e Karim R. Lakhani, professores da Harvard Business School, prevê-se que as empresas gastem 98 bilhões de dólares em inteligência artificial em todo o mundo em 2023. Hoje, são 38 bilhões de dólares investidos em IA. Nos últimos 10 anos, Iansiti e Lakhani pesquisaram o impacto desta tecnologia nos negócios e ajudaram várias empresas a transformarem suas estratégias, entre elas Amazon e Disney, concorrentes no streaming da Netflix.

Quem mexeu na minha tela?

Iansiti destaca que a Netflix utilizou com sucesso processos orientados por IA para criar previsões sofisticadas sobre o comportamento de seus clientes. O especialista afirma que o algoritmo não mexe só na ordem que as séries e filmes aparecem na sua tela, mas também na imagem que aparece.

“A Netflix usa a IA há muitos anos de várias maneiras diferentes, por exemplo, aprendendo como as pessoas escolhem filmes de acordo com a imagem da impressão digital que aparece no serviço”

Marco Iansiti, professor da Harvard Business School

“Como consumidor, se você está pensando em assistir “The Crown”, a foto mostrada faz uma grande diferença se você clica nela”, complementa Iansiti à Harvard Business Review.

O professor ainda explica que o algoritmo é treinado para escolher as imagens nas quais as pessoas têm maior probabilidade de clicar. O papel da inteligência artificial é otimizar essas imagens para capturar o usuário. Por exemplo, se a preferência do expectador é por filmes de comédia e há um filme na Netflix que tem cenas de ação e cenas de comédia, o algoritmo da Netflix mostrará a imagem engraçada. Outra pessoa, com preferência por filmes de ação, verá a imagem de ação.

algoritmo Foto (Pxhere)

Testes A/B

A Netflix realiza cerca de 400 testes A/B por ano, principalmente focados em experimentos com algoritmos de recomendação. O objetivo é garantir que as pessoas que assistem a um tipo específico de conteúdo recebam recomendações em sua página inicial para programas e filmes semelhantes, diz o portal The Verge.

Mas a plataforma, especializada em inovação e algoritmos, afirma que a maneira como a Netflix organiza os títulos recomendados não é transparente. E como a empresa não divulga números, não está claro quantas pessoas assistem a determinado programa para identificar com precisão as relações criadas pela plataforma de streaming para colocar um determinado conteúdo no topo em detrimento a outros.


+ALGORITMO

A inovação é um algoritmo
De algoritmos a venture capital: inovações, startups e investimentos no café
Nestlé implanta ‘brinco eletrônico’ que monitora bem-estar das vacas
Alimentação feita com dados: por que não?

JÁ SEGUE O WHOW! NO INSTAGRAM?