As 10 empresas da bolsa de valores com maior participação de mulheres - WHOW
Vendas

As 10 empresas da bolsa de valores com maior participação de mulheres

Lista traz as companhias brasileiras de capital aberto com maior presença feminina nos conselhos. E confira dados globais

POR Adriana Fonseca | 28/09/2020 10h49

Apenas 13% das empresas no Brasil possuem mulheres como CEOs. Em 2018, eram 15%. Em 2017, o número era ainda menor: 8%. Os dados são do estudo Panorama Mulher 2019, divulgado no fim do ano passado e realizado pela consultoria de recrutamento e seleção Talenses em parceria com o Insper e com o Instituto de Pesquisas Qualibest. 

De acordo com o professor Fernando Ribeiro Leite Neto, coordenador técnico da pesquisa, uma das hipóteses para o retrocesso no percentual da participação de mulheres na presidência pode ser a maior presença de empresas com mais de 50 funcionários na amostra de 2019. No entanto, ainda assim ele afirma: “É importante considerar também que a pesquisa possa mostrar um fenômeno de estagnação, ou pequeno retrocesso, na liderança empresarial feminina.”

Participação de mulheres na liderança

Apesar da dificuldade no avanço de mulheres como presidentes das organizações, nos demais níveis hierárquicos é possível notar alguma melhora, principalmente no cargo “diretoria”. Segundo a edição mais recente da pesquisa, as mulheres ocupam 26% dessas posições, contra 14% em 2018. 

Há um avanço da presença feminina nas lideranças das empresas, mas ele é lento, mesmo com diversos estudos mostrando a importância da diversidade para a inovação e os resultados do negócio. 

Uma pesquisa da consultoria McKinsey, por exemplo, descobriu que as empresas no quartil superior em diversidade de gênero em suas equipes executivas tinham 21% mais probabilidade de obter lucratividade acima da média do que as empresas no quarto quartil. “A diversidade de gênero está correlacionada com lucratividade e criação de valor”, afirma a McKinsey em seu relatório “Delivering through diversity”. 

Atentas a essa questão, algumas empresas vêm aumentando a participação feminina em cargos de liderança e conselhos de administração. Um levantamento feito recentemente pela Teva Indices e divulgado em parceria com a Easynvest, lista as dez empresas com ações em bolsa com maior participação feminina nos conselhos. 

De acordo com o estudo, cinco dessas organizações possuem três mulheres no “board” – Magazine Luiza, Santander, TIM, Natura e Telefônica – e cinco empresas têm duas mulheres na mesma posição: Vale, Suzano, Lojas Renner, Engie Brasil e B3. 

Em termos proporcionais, as empresas com maior protagonismo feminino nos conselhos são Magalu (43%), Santander (33%) e TIM (30%) – todas com três mulheres no board. Na sequência, aparecem Telefônica, Natura e Renner (com 25% cada), Engie (22%), Suzano (20%), B3 (18%) e Vale (15%).

Austrália no topo

“Observamos que a disparidade da representatividade feminina nos conselhos de administração ainda é grande. Chamar a atenção para esses números deixa claro a urgência em promover essa mudança”, diz Gabriel Verea, CEO da Teva Indices.

O desafio de incluir mulheres na liderança das empresas e nos conselhos de administração é global. 

Segundo a pesquisa da McKinsey, as empresas australianas lideram no que diz respeito à participação das mulheres em cargos executivos (21%). A participação nos Estados Unidos é de 19% e no Reino Unido de 15%. O mesmo se aplica aos cargos de diretoria, com empresas australianas com 30%, empresas dos EUA com 26% e companhias do Reino Unido com 22%. 

Além de a diversidade estar relacionada a um melhor desempenho financeiro, ela também facilita a atração dos melhores talentos e ajuda a melhorar a orientação para o cliente, a satisfação dos funcionários e a tomada de decisão.


+LIDERANÇA

Novos modelos de liderança: como eles ajudam na inovação e os seus efeitos nos negócios
Confira dicas de especialista sobre mindset e liderança ágil
Driblando a crise: empresas inovam e investem em novos mercados
Recolocação profissional: Startup e ONG se juntam para ajudar jovens