Uso de aplicativos de proteção de dados dobra em 3 anos - WHOW
Tecnologia

Uso de aplicativos de proteção de dados dobra em 3 anos

Custo médio de uma empresa atacada por fraudadores é de 13 milhões, um aumento de 72% nos últimos cinco anos, segundo estudo do IDC

POR Raphael Coraccini | 27/02/2020 14h00 Uso de aplicativos de proteção de dados dobra em 3 anos Foto ilustrativa (Pixabay)

Uma pesquisa da consultoria global International Data Corporation (IDC), voltada para tecnologia, aponta que os gastos mundiais com hardware, software e serviços relacionados à segurança aumentaram em 10,7% no mundo em 2019, passando para 106,6 bilhões de dólares. Cada vez mais, a segurança sai do perímetro dos imóveis para o perímetro de cada pessoa e seus devices.

Isso porque os ataques estão cada vez mais voltados contra usuários na internet e suas credenciais, como documentos e acesso a contas. “As equipes de segurança estão se ajustando a essas novas dinâmicas, aumentando seus investimentos em ferramentas de segurança e colocando a proteção das pessoas em primeiro lugar”, avalia o estudo do IDC.

O crescimento dos gastos com segurança da informação deve continuar avançando nos próximos anos diante das novas exigências impostas pelas legislações atuais sobre privacidade de dados.

O relatório “The 2019 Cost of a Data Breach Report,” do Instituto Ponemon, estima que o custo para uma empresa atacada por fraudadores pode chegar a 13 milhões, um aumento de 72% nos últimos cinco anos. O custo médio de uma violação de dados é de 3,9 milhões de dólares, e, em 2019, 25.575 registros foram comprometidos e lavaram uma média de 279 dias para que as violações fossem identificadas.

proteção Foto ilustrativa Gerd Altmann (Pixabay)

Ferramentas de segurança

As novas exigências em relação à proteção de dados dos consumidores e cidadãos fizeram saltar o uso de ferramentas voltadas para a proteção de dados de pessoas. Mais de 42% das empresas que trabalham com a Okta, empresa de computação em nuvem, implantam uma ferramenta na camada de pessoas, o dobro em relação a 2016. Cerca de 33% das empresas empregam aplicações na camada de rede e nos dispositivos e 22% na camada de infraestrutura.

O levantamento da Okta entre seus clientes aponta que, as empresas que utilizam sua plataforma implementaram 150 diferentes ferramentas de segurança nos últimos quatro anos para combater vazamentos, invasões e fraudes.

 

1.Pessoas

As ferramentas que protegem as pessoas se atuam em proteção de credenciais e acessos, segurança de canais de e-mail, gerenciamento de senhas, verificação de identificação, administração de identidades e gerenciamento de visitantes.

2.Dispositivos

Os aplicativos que protegem dispositivos como computadores são voltados para gerenciamento e certificação de terminais.

3.Rede

A camada de rede inclui ferramentas seguras de gateway da web, VPNs, firewalls e proxies.

4.Infraestrutura

Na camada de infraestrutura, destacam-se provedores de rede de entrega de conteúdo, acesso ao servidor e ferramentas de monitoramento.


+NOTÍCIAS

Fórum Econômico Mundial: inovação e novas tecnologias marcaram a abertura da edição 2020
Os melhores locais de trabalho para os inovadores

Cobertura completa do Whow! da CES 2020
Como a nanotecnologia está revolucionando a Construção Civil