WHOW

Anna Wolff dá dicas para ganhar dinheiro com curadoria – Vida Loka Podcast #74

Anna Wolff - Whow

Anna Wolff - Whow

 

O segmento de curadoria pode render bons empreendimentos e Anna Wolff ensina como adentrar no nicho  

 

No episódio #74 do Vida Loka Podcast Anna Wolff menciona as dificuldades de trabalhar em um mercado como o de turismo, além de enfatizar a necessidade de colaboração entre os concorrentes. 

 

Continue a leitura que o bate-papo rendeu e a nossa convidada ensina muitos aspectos de empreender com curadoria e, principalmente, se destacar no nicho de viagens. 

 

Quem é Anna Wolff? 

 

Anna Wolff é jornalista especializada em turismo e comanda um dos maiores blogs de viagens do Brasil, o Carpe Mundi.

O blog já acumula mais de sete milhões de visualizações de páginas únicas por ano com o conteúdo jornalístico de mais de 100 países. 

 

O Carpe Mundi também ganhou o prêmio de blog revelação pelo Concurso Europa de Jornalismo. Anna começou no mundo de blogs e turismo em 2014, quando resolveu registrar as fotos de sua viagem em Makaha Beach, no Havaí. 

 

O seu perfil no Instagram já acumula mais de meio milhão de seguidores que a acompanham interessados nas suas viagens. Seu novo negócio, a Holmy, é uma plataforma de curadoria de aluguel de temporada. 

 

Dessa maneira, reúne quais são as melhores casas localizadas no Sul e Sudeste do Brasil para alugar. 

 

Além disso tudo, Anna Wolff também trabalha no digital vendendo filtros de edição de cores para fotos, fazendo mentorias e consultorias para perfis de viagem no Instagram e comercializando os produtos de viagem em uma loja online.  

 

Impactos da pandemia no segmento de turismo 

 

O nicho de turismo foi um dos mais afetados pela pandemia de Covid-19. Foi preciso inovar para reestruturar todos os negócios que se mantêm por intermédio de viagens. 

 

Uma das saídas é justamente o ramo de casas para aluguel. Assim, Anna Wolff, juntamente com outras sócias, estruturou a Holmy. Trata-se de um negócio que se baseia na curadoria de casas de aluguel para quem precisa viajar. 

 

A produção de conteúdo também auxiliou nesse momento e se transformou em uma frente de negócio. Aliando com a vendas de produtos e também de mentorias e consultorias digitais. 

 

Foi dessa maneira que o negócio da Anna continuou dando certo, mesmo com a crise e o impacto da pandemia nos empreendimentos. 

 

Leia também Tiago Aguiar, a importância de um intra-empreendedor na sua empresa – Whow! Vida Loka Podcast #73.

Importância da colaboração para os negócios

 

Outro aspecto importante nos negócios atuais é justamente colaborar com outros empreendedores para consolidar o produto ou serviço oferecido. 

 

Essa é uma grande diferença entre o empresário de antes para o empresário de agora. Quando não há compartilhamento e conexões fora da equipe, não existe a possibilidade de se ter inovação. 

 

A função de conversar com os concorrentes ou, até mesmo, fundar um negócio colaborativo ajuda a aumentar os serviços ofertados para a sociedade e também maximiza os resultados alcançados. 

 

Anna Wolff destaca que um bom plano de negócio, com estruturação do público e da proposta de valor é essencial para que houvesse uma análise adequada do mercado e da implementação do seu novo negócio. 

 

Por isso, todos os colaboradores e parceiros para a construção do negócio devem ser tratados na mesma esfera, que possibilita com que o empreendimento se consolide. 

 

Mercado de turismo aliado ao mundo da comunicação 

 

O turismo é um mercado complicado, segundo Anna Wolff, e pode ser cortado facilmente porque não é considerado primordial. Assim, trabalhar como empreendedor e curador de conteúdo no nicho torna-se ainda mais complicado. 

 

Se por um lado as empresas pagam as despesas com viagens em troca de divulgação, por outro, não existe o devido pagamento para fazer esse tipo de trabalho. 

 

Surge o questionamento que foi principal na vida da Anna “Como vou pagar as minhas contas?”. 

 

Para contornar a situação é preciso ter várias frentes de negócio. Ou seja, várias alternativas que se interligam ao turismo para não depender exclusivamente de uma única maneira de empreender. 

 

Como empreender no nicho de turismo e com curadoria de conteúdo? 

 

Na Holmy, por exemplo, a aquisição de clientes é feita majoritariamente pelo alcance orgânico e pela divulgação por intermédio de parcerias famosas. 

 

O bom relacionamento com editores de revistas e influenciadores trazem impactos positivos para a atração de novos visitantes. 

 

Assim, a própria curadoria de casas para alugar proporciona maior interesse dos viajantes que querem se hospedar em determinado local. Atualmente, o maior problema enfrentado é ter hóspedes e não mais visitantes querendo alugar um local. 

 

Ter um planejamento estratégico no negócio, aliar as expectativas e realmente conhecer as dores do seu público ajuda a trabalhar com curadoria de conteúdo de maneira certeira, atingindo a audiência adequada e convertendo-os em clientes. 

 

E para quem pensa que irá ganhar milhões viajando de graça, está muito errado. Anna Wolff já esclarece que empreender no setor é difícil, principalmente se a pessoa espera apenas ganhar dinheiro viajando e divulgando lugares. 

 

Pela própria experiência, ela destaca que o retorno financeiro é complicado porque é preciso fazer vários serviços para obter uma renda ao final do mês. 

 

O dia a dia exige que se produza conteúdo a todo momento, em vários horários diferentes, exigindo dedicação extrema para a elaboração do material. 

 

Para ter um bom rendimento é necessário ter um esforço no início, o que irá gerar um local de maior conforto e estruturação no futuro. Foi assim que aconteceu com Anna. 

 

É apropriado visualizar todas as frentes do empreendimento para verificar se ele dará resultados efetivos ou não. Tem que gostar do segmento, amar o nicho e ter preparo para passar por várias situações. 

 

Trabalhar com turismo exige dedicação, inovação e, principalmente, força de vontade para fazer acontecer. 

 

A principal dica da Anna Wolff é se dedicar a criar um negócio que tenha um diferencial. Sem se destacar, o empreendimento torna-se apenas mais um no segmento de viagens e não atrai público porque não tem foco. 

 

Gostou do episódio? Conheça o trabalho da Anna Wolff a seguindo no Instagram e não esqueça de acompanhar suas plataformas de curadoria, a Carpe Mundi e a Holmy

Sair da versão mobile