Aliança entre Nuvemshop e AliExpress permite criação de lojas sem estoque - WHOW

Whow

Aliança entre Nuvemshop e AliExpress permite criação de lojas sem estoque

O novo app Dropi permite que lojistas selecionem artigos do AliExpress para revenda sem a necessidade de comprá-los de antemão

POR Carolina Cozer | 01/03/2021 19h00

AliExpress, o maior marketplace do mundo, anunciou uma parceria com a plataforma brasileira de e-commerce Nuvemshop. A aliança, que tomou forma através de um app chamado Dropi, que permitirá aos comerciantes brasileiros criarem lojas virtuais no modelo dropshipping, ou seja, atuem como intermediários na compra e revenda de produtos do AliExpress sem a necessidade de tê-los estocados em casa ou em uma loja.

A Nuvemshop já possui mais de 70 mil lojas virtuais ativas em sua plataforma, e a nova função promete incentivar que mais pessoas se tornem comerciantes no Brasil.

A expectativa da empresa é que a parceria gere a abertura de ao menos 10 mil novas lojas na plataforma até o final de 2021. “Nós queremos, cada vez mais, dar a oportunidade para que qualquer pessoa realize o seu sonho de ter o próprio negócio. O empreendedor consegue criar a sua loja online na nossa plataforma e testar gratuitamente por um mês. Nesse período, ele já pode instalar o app Dropi, selecionar os produtos do AliExpress e começar a gerar receita. Assim, o empreendedor poderá investir mais em marketing para gerar fluxo para a sua loja virtual e aumentar suas vendas”, afirma Luiz Natal, head de platform development da Nuvemshop, em comunicado oficial.

Os planos de mensalidade do Nuvemshop variam entre R$ 49,90 a R$ 199,90 ao mês, com gratuidade nos primeiros 30 dias de uso. Desta forma, os empreendedores serão capazes de começar um novo negócio sem qualquer necessidade de investimento inicial, garantindo 100% de lucro no primeiro mês.

AliExpress e Nuvemshop têm metas de expansão

Além de angariar mais lojistas para a plataforma, a Nuvemshop também almeja levar o Dropi para outros países da América Latina, como Chile e Colômbia, onde ainda não atuam. Atualmente, além do Brasil, a empresa está disponível no México e na Argentina.

Já as metas do AliExpress, que pertence ao grupo chinês Alibaba, são um pouco mais ambiciosas: a multinacional planeja beneficiar mais de 10 milhões de pequenas e médias empresas no mundo até 2036. “Nossa meta é atender mais de dois bilhões de consumidores pelo mundo e gerar 100 milhões de postos de trabalho diretamente ligados ao nosso ecossistema de e-commerce, conectando pessoas que desejam vender algo a outras pessoas que precisam comprar em qualquer local do mundo”, afirma Yan Di, country manager do AliExpress no Brasil.


+NOTÍCIAS

Conheça as principais barreiras para inovação na área de marketing
Marketing digital e automação: como melhorar a gestão do lead?
A ascensão dos marketplaces para oferecer as melhores ofertas para os clientes
Influenciando quem influencia