Agrotechs: há mais de mil startups atuando no agronegócio brasileiro - WHOW
Tecnologia

Agrotechs: há mais de mil startups atuando no agronegócio brasileiro

Mapeamento mostra que a maioria das agrotechs estão, principalmente, nas regiões Sul e Sudeste. Veja também as suas principais atividades

POR Adriana Fonseca | 16/09/2019 19h21 Agrotechs: há mais de mil startups atuando no agronegócio brasileiro Foto Shutterstock

O setor do agronegócio sempre teve grande importância para a economia brasileira e representa cerca de 20% do Produto Interno Bruto (PIB) do país, segundo o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Nesse segmento, vem surgindo diversas startups com soluções inovadoras, que querem contribuir com o desenvolvimento da área. Para compreender melhor quem são as startups do agronegócio, também chamadas de Agrotechs, a Embrapa, a SP Ventures e a consultoria Homo Ludens se uniram para fazer um mapeamento do setor e publicaram o “Radar Agtech Brasil 2019: Mapeamento das Startups do Setor Agro Brasileiro”, com o apoio da StartAgro, da ACE e do Centro Universitário FEI.

“Desenvolver um raio-x das agrotechs que fazem parte do nosso ecossistema nos ajuda a entender em que patamar estamos e o que podemos esperar das soluções que estão sendo desenvolvidas. Nosso principal objetivo é unirmos forças para auxiliar no desenvolvimento do setor e impulsionar negócios que tenham tecnologias inovadoras, com alto impacto e potencial de crescimento”, disse Francisco Jardim, sócio fundador da SP Ventures.

Concentração de agrotechs no eixo Su-Sudeste

Ao todo, o mapeamento encontrou 1.125 startups que atuam no agronegócio. A grande maioria, 90%, estão localizadas nas regiões Sul e Sudeste do país. Abaixo, estão as cidades que concentram o maior número de Agrotechs: 

São Paulo, SP (262)

Piracicaba, SP (41)

Campinas, SP (38)

Ribeirão Preto, SP (37)

Curitiba, PR (36)

Rio de Janeiro, RJ (35)

Porto Alegre, RS (29)

Belo Horizonte, MG (24)

Florianópolis, SC (21)

Uberlândia, MG (19)
Goiânia, GO (17)

São José dos Campos, SP (17)

Londrina, PR (15)

Campo Grande, MS (14)

São Carlos, SP (14)

agrotechs Foto Shutterstock

Investimentos nas startups

Em relação aos investimentos em agrotechs, predominam os aportes em startups em estágio inicial, com mais de 75% dos investimentos realizados entre 2017 e 2018, sendo classificado dessa maneira, segundo o mapeamento.

Apesar de a maioria dos aportes no Brasil serem em estágios iniciais, o maior volume do capital (mais de 85%) é alocado em aportes em agrotechs em estágio avançado, “sugerindo que o mercado está amadurecendo e que as startups estão se formando para rodadas maiores”.

O relatório do estudo ressalta que a maior parte dos investimentos em startups realizados por empresas aceleradoras, venture capital, private Equity e grandes bancos não são divulgados publicamente, não existindo informações exatas sobre valores investidos e participação acionária comprada, o que é realidade também no mercado de agrotechs.

Assim, o mapeamento analisou somente os investimentos realizados pela SP Ventures, incluindo os de conhecimento público, divulgados pela mídia especializada. A SP Ventures é, de acordo com o relatório, a maior investidora em agrotechs atualmente dentro do ecossistema brasileiro.

Abaixo, estão os investimentos em agro

techs já realizados pela SP Ventures entre 2016 e 2019:

JetBov – Maio/2018 – R$ 2,75 milhões

PinkFarms – Maio/2018 – R$ 1 milhão

Gênica – Outubro/2017 – R$ 6 milhões

SpecLab – Outubro/2017 – R$ 4,5 milhões

BartDigital – Junho/2017 – R$ 2,2 milhões

Aegro – Junho/2017 – R$ 6,6 milhões

Horus – Fevereiro/2017 – R$ 3 milhões

Agrosmart – Janeiro/2016 – R$ 9,5 milhões

Agronow – Janeiro/2016 – R$ 4 milhões

InCeres – Janeiro/2016 – R$ 4 milhões

Outras investidoras também fazem aportes em agrotechs, mas o mapeamento não traz os valores investidos. A tabela abaixo mostra os aportes por nível de desenvolvimento da startup.

Aceleradora Agtech
ScaleUp Endeavor Agronow, BovControl, Datacoper, SoluBio, Scicrop, Sintecsys, M2agro
PulseHub Agribela, Bart, Perfect flight, Aimirim, SpecLab
Wayra BovControl, Agrusdata, Boi na Linha, Sensaiotech
Startup Farm Oráculo Meteorologia, Grão Direto, AgriConnected
Baita Agrosmart, Supe Soluções, Ugly
Investidor Pre Seed e Seed Agtech
Kick Aegro
Cotidiano Leigado, Flowings
bossanova JetBov
Canary Terra Magna
MSW Capital Tbit
Triple Seven Investments GoFarms
Venture Capital Agtech
Inseed investimentos Tbit, Smartbreeder, Rex, CowMed, Rizoflora, HortiAgro,

Bioclone, Arvus, Bug, BR3

Cedro Capital GIRA
Antera Rizoflora, BR3, Bug, Arvus
Monashees Fazen, Strider
Domo BovControl, Agronow

Conheça, a seguir, os dois investimentos mais emblemáticos em Agrotechs brasileiras, segundo o estudo.

AgroSmart

A Agrosmart, detentora de uma tecnologia para monitoramento das lavouras em tempo real, recebeu investimento Série A de R$ 22 milhões. Os investidores da rodada foram o Inovabra Fund, do Bradesco e do braço de Venture Capital corporativo da Positivo. Os recursos foram direcionados para a expansão internacional e o lançamento de novos recursos, como programas de seguro para agricultores em caso de doenças nas plantações.

Agronow

A Agronow, criadora de um sistema on-line de monitoramento de lavouras, captou R$ 4 milhões, tendo o banco BTG Pactual como principal investidor, e pretende expandir sua atuação tanto dentro do Brasil quanto fora dele.

agrotechs Foto shutterstock

20 atividades das agrotechs

Por fim, o mapeamento detectou as principais atividades das startups do agronegócio. Conheça algumas:

Agropecuária de precisão

Startups que comercializam ou desenvolvem tecnologias para melhorar a eficiência de utilização de insumos.

Análise laboratorial

Startups que comercializem e/ou desenvolvam novos métodos para análise laboratorial de índices de nutrientes, composição de solos e desenvolvimento de plantas e animais.

Aquicultura

Startups que atuem no setor de pescados, crustáceos e frutos do mar.

Conteúdo, educação e rede social

Startups que desenvolvem e disponibilizam plataformas on-line para disseminação de conteúdo, informação e melhores práticas agrícolas, agronômicas e pecuaristas, no intuito de empoderar e aproximar os produtores rurais.

Controle biológico

Startups que comercializem e/ou desenvolvam variantes químicas e biológicas (macroscópicas ou microscópicas) voltadas para o combate de pragas e doenças por meio da substituição de agentes químicos tradicionais.

Diagnóstico de imagem

Startups que desenvolvem e disponibilizam plataformas e algoritmos para a identificação de padrões por meio da espectrometria.

Economia compartilhada

Startups que disponibilizam equipamentos e maquinários para aluguéis e promovem seu compartilhamento entre produtores rurais.

Fertilizantes, inoculantes e nutrientes

Startups que comercializam ou desenvolvem novos fertilizantes, inoculantes e nutrientes, no intuito de melhorar o desenvolvimento, o crescimento e o sistema imune de plantas.

Genômica e Biotecnologia

Startups que comercializam ou desenvolvem melhoramento genético de plantas, desenvolvem tecnologia para a produção escalável de substâncias biológicas e definem novas utilizações para essas substâncias biológicas.

Gestão de resíduos e água

Startups que comercializam ou desenvolvem equipamentos, métodos e processos para melhorar a gestão de resíduos e água.

Internet das Coisas

Startups que desenvolvem e disponibilizam equipamentos e sensores capazes de comunicar-se entre si.

Máquinas e equipamentos

Startups que comercializam ou desenvolvem máquinas e equipamentos disruptivos em tecnologia ou em usabilidade.

Meteorologia e irrigação

Startups que desenvolvem e disponibilizam equipamentos, métodos e processos para melhoria da previsibilidade dos índices pluviométricos, bem como tragam melhor gestão e eficiência no processo de irrigação.

Monitoramento

Startups que desenvolvem e disponibilizam plataformas e equipamentos visando ao monitoramento contínuo e integrado de aspectos relevantes para produtividade e tomada de decisão no campo.

Nutrição e Saúde animal

Startups que comercializam ou desenvolvem novos alimentos, fármacos e cuidados a fim de melhorar o desenvolvimento, o crescimento e o sistema imune de animais.

Semente e mudas

Startups que comercializam ou desenvolvem métodos, processos e tecnologias disruptivas na variedade de sementes e mudas, bem como nos métodos de multiplicação, germinação e distribuição dessas.

Sensoriamento remoto

Startups que desenvolvem e disponibilizam plataformas on-line que auxiliam o produtor rural no controle, no conhecimento e na delimitação da fazenda.

Serviços financeiros

Startups que disponibilizam serviços financeiros como crédito e securitização para o produtor rural.

Sistema de Gestão Agropecuária e de fazendas

Startups que desenvolvem e disponibilizam plataformas on-line para o auxílio à gestão, organização e tomada de decisão do produtor rural.

Telemetria e automação

Startups que comercializam ou desenvolvem equipamentos e algoritmos para a captura, consolidação e automação de processos.


+ STARTUPS

As startups mais desejadas para se trabalhar no Brasil
Há vagas: 10 startups que estão em busca de talentos
As asas dos unicórnios brasileiros
7 startups que receberam aportes em agosto
Grandes empresas apostam em programas de aceleração para startups