A reinvenção do mercado imobiliário nacional - WHOW

Tecnologia

A reinvenção do mercado imobiliário nacional

Saiba como o mercado imobiliário conseguiu dar a volta por cima, e se tornou um dos setores que se manteve aquecido em meio à pandemia

POR Redação Whow! | 27/05/2021 16h37

Muitos afirmam que há uma tendência do mercado imobiliário voltar a crescer neste ano. Será que esse cenário se tornará real? Assim como diversos segmentos do mercado, o setor imobiliário também está sofrendo impacto na crise gerada pela pandemia. Como será que se encontra esse setor atualmente? Esse será o tema tratado neste texto. Qual o panorama que o mercado imobiliário se encontra? Como ele se reinventou para driblar a crise? Continue a leitura e saiba mais sobre um dos setores que mais se manteve aquecido na pandemia. Boa leitura!

Panorama do mercado imobiliário brasileiro

O ano de 2020 iniciou com boas previsões para o mercado imobiliário brasileiro, tudo indicava um crescimento de vendas. Porém, logo em março chegou a pandemia, e tudo mudou. Segundo um estudo da FGV, quase 60% dos consumidores brasileiros adiaram suas compras em 2020 por causa da pandemia. Visto que a situação financeira de milhares de pessoas, passou a ser incerta. Muitos não sabiam se o seu emprego ia se manter, ou se o seu negócio ia continuar aberto.

Da mesma forma, diversas pessoas que tinham como plano a conquista da casa nova, ou investir no mercado imobiliário, passaram a adiar seus sonhos. Porém, em 2021, mesmo com o cenário em crise, o crescimento da venda de imóveis voltou a subir. O mercado aponta que essa crescente deve se manter consistente durante mais dois anos, no mínimo. Dessa forma, poderá alcançar patamares parecidos com o cenário de 2010, que foi um dos anos de ouro do mercado.

Até porque, estamos vivendo um momento de recessão, consequentemente as taxas de juros estão baixas. Ou seja, aquelas pessoas que passaram a economizar no ano passado, e conseguiram manter uma renda para realizar esse tipo de negócio, o momento é favorável!

Um dos setores que se manteve aquecido na pandemia

No início da pandemia no Brasil, a grande maioria das empresas sofreram pela redução de demanda dos seus produtos. O mesmo aconteceu com o setor imobiliário. Assim, a crise foi se instaurando. No entanto, o mercado imobiliário tem como um dos seus medidores de venda, a Taxa Selic. E nesse momento de crise e recessão, essa taxa atingiu o seu menor patamar da história. Assim como os juros também.

A Caixa Econômica Federal, por exemplo, diminuiu o seu piso de financiamento imobiliário para 6,25% ao ano. Os bancos privados também seguiram por esse caminho. O Itaú e o Bradesco, por exemplo, reduziram suas taxas para 6,90% ao ano. E o Santander, para 6,99%. Nesse sentido, o mercado imobiliário volta a ser estimulado e aquecido, graças à maior facilidade de financiamento. Possibilitando assim, que mais pessoas tenham oportunidade de comprar um imóvel.

Isolamento Social

Outro fator que possibilita o setor de vendas de imóveis crescer, é que por causa do isolamento social, causado pela pandemia, muitas pessoas se viram obrigadas a passar mais tempo em seus lares. Dessa forma, passaram a valorizar ainda mais o conforto do lar. Ou seja, muitos que já se sentiam insatisfeitos com suas acomodações, passaram a buscar algo que atendesse suas expectativas.

Como resultado, o mercado imobiliário foi um dos poucos mercados que conseguiu crescer em meio à pandemia. Quando o  PIB caiu 9,7%, o segmento ainda teve aumento de 0,5% segundo o IBGE. Os números favoráveis para o setor não param por aí. Confira:

  • segundo a Abecip, R$13,86 bilhões em crédito imobiliário foram liberados em 2020, juntamente com recursos da poupança. Algo que significa um aumento de 84% comparado com o mesmo mês do ano anterior. É o maior valor registrado desde 1994;
  • conforme os dados do Secovi, somente em São Paulo, 49.715 imóveis residenciais novos foram vendidos. É o maior número da história;
  • ainda conforme os dados da Abecip, houve um aumento de 10,59% no preço dos imóveis residenciais no Brasil;
  • desde o início da pesquisa da Abrainc, em 2000, a cidade de São Paulo teve o maior número de alvarás concedidos em um ano. Foram 973 documentos.

A reinvenção do segmento imobiliário nacional

Com a chegada da pandemia, o mercado imobiliário também precisou encontrar formas de contornar o isolamento social. Dessa forma, assim como muitos outros setores, o imobiliário também se rendeu ao mercado online.

Tecnologia no mercado imobiliário

Diversas modificações foram feitas para facilitar a vida daqueles que desejam adquirir e vender um imóvel nesse momento. Como por exemplo o atendimento online. Muitas imobiliárias, construtoras e incorporadoras já tinham esse tipo de serviço, mas com a pandemia, passaram a disponibilizar profissionais específicos para esses atendimentos.

Outra mudança foi a possibilidade de assinar documentos e contratos via online. Essa inovação permite que diversos trâmites burocráticos possam ser feitos com mais facilidade e sem estar presente no local. As novas tecnologias disponíveis atualmente, também possibilitam que o cliente faça um tour no empreendimento, de maneira completamente digital.

O tour funciona com câmeras e softwares que permitem a visão 360º de determinados espaços. Assim, tanto as imobiliárias, quanto os compradores interessados, podem ter um panorama mais completo do imóvel que está sendo vendido.

Transformação digital das imobiliárias

As mudanças que o meio digital traz, também influenciam no próprio funcionamento da imobiliária em si. Muitas passaram a investir ainda mais nos seus sites e aplicativos, para atender melhor o consumidor. Além disso, simulação e pedidos de créditos imobiliários já podem ser feitos via online. Algo que faz com que o consumidor tenha mais dados para concluir sua compra.

Como resultado, essas alterações feitas pelo setor imobiliário, permitiram que o mercado desse a volta por cima nesse momento de crise. Afinal, foram poucos setores que conseguiram crescer como o de imóveis. São mudanças feitas para se adaptar à uma realidade, mas que muito provavelmente, irão ficar presentes no futuro do setor. Até porque, os consumidores estão compreendendo cada vez mais, os benefícios da digitalização na hora de realizar suas compras.

Ou seja, é a chance perfeita para aqueles que desejam e precisam inovar os seus negócios. Quer saber mais sobre inovações no mercado e como aplicá-las ao seu negócio? Assine agora mesmo a nossa newsletter , e receba conteúdos gratuitos diariamente.