A chave para a inovação está na gestão de pessoas - WHOW

Eficiência

A chave para a inovação está na gestão de pessoas

Luis Felipe Carvalho (foto), CEO da AEVO, revela por que todos os colaboradores devem fazer parte do processo de inovação de uma empresa

POR João Ortega | 17/11/2021 18h17

Startups com soluções para o setor de recursos humanos – as chamadas HRtechs – são as mais procuradas por grandes empresas. É o que indica uma análise do ranking 100 Open Startups, que destaca as startups que melhor fizeram inovação aberta no último ano. Das 20 mais bem ranqueadas, 8 estão na categoria de HRtech. 

Entre as razões para este movimento está o fato de que a chave para a inovação está na gestão de pessoas. É o que afirma Luis Felipe Carvalho, CEO e fundador da AEVO. A startup, que é a primeira da lista de HRTechs e terceira colocada geral do 100 Open startups, oferece aos clientes corporativos um software de gestão da inovação focado em trazer todos os colaboradores para o desenvolvimento de soluções inovadoras.

.“Nosso software tem como objetivo principal colocar todas as pessoas na inovação. Por que ela não pode estar no dia a dia de todos os colaboradores? Por que não todo mundo ser treinado e capacitado para questões que, tradicionalmente, estavam restritas aos executivos”, questiona o empreendedor em entrevista exclusiva. 

Inovação na pandemia

De acordo com Luís Felipe Carvalho, passados os primeiros meses da pandemia – marcados por grande incerteza -, houve “uma corrida pela inovação”. “Para nós, foi um período de crescimento, dobramos a receita ano passado e este ano estamos próximos de dobrar de novo”, revela. 

Isto porque houve uma mudança de mentalidade dos profissionais de recursos humanos em geral. “O RH da última década, especialmente antes da pandemia, focava muito em otimização da mão de obra, aumento de produtividade e eventualmente substituição de postos de trabalho”, explica o empreendedor. “O que acontece, agora, é a valorização das pessoas, da colaboração, das capacidades inerentemente humanas do trabalho”. 

Em certa medida, trata-se de um movimento que busca aumentar a retenção de talentos. A pandemia trouxe mudanças no modelo de trabalho, com muitas pessoas experimentando home-office pela primeira vez. Soma-se isto a uma crescente discussão sobre propósito no mundo corporativo e temos um cenário em que se torna cada vez mais difícil manter bons profissionais na empresa sem dar-lhes flexibilidade e sentido para estar todo dia focado no trabalho. 

“Está acontecendo um movimento nos EUA que vem sendo chamado de The Great Resignation. Em agosto e setembro, foram recordes de norte-americanos pedindo demissão. As pessoas começaram a se perceber como um valor enorme para as empresas, e as empresas por sua vez perceberam que iriam perder talentos no mercado se não construíssem um ambiente que incluísse as pessoas na estratégia, na inovação, com propósito”, resume o CEO da AEVO. 

Gestão da inovação

É comum associar inovação com conceitos como criatividade, ideias geniais e caos. Mas, na prática, a inovação dentro das empresas precisa fazer parte do plano estratégico e estar alinhada a objetivos. 

“Gestão da inovação, basicamente, é organizar as ações de inovação dentro de uma empresa para gerar resultado”, explica o empreendedor. “A inovação não pode depender de um insight genial. Gestão de inovação consiste em criar atividades para tornar a inovação sistêmica, recorrente. Uma empresa que investe consistentemente em inovação vai se diferenciar no mercado e os consumidores vão percebê-la como uma empresa inovadora”. 

É esta a proposta do produto da AEVO. O software permite criar desafios ou programas e estimula todas as pessoas da organização a participarem com ideias. Por meio da gamificação, funcionários que se engajarem com a inovação ganham destaque e podem até receber prêmios. “Depois que o colaborador entra no jogo, ele percebe que sua ideia deixou um legado na empresa. Isso traz propósito e vira, de fato, algo duradouro”, explica Luís Felipe.  

“A ideia deve estar sempre relacionada a um problema. A inovação existe para resolver os grandes desafios presentes na estratégia da empresa. Fazer os colaboradores entenderem estes desafios permite que cada um use seu know-how para gerar ideias e desenvolver soluções”, resume o empreendedor.