9 dicas para empreendedores que querem vender online em 2022 - WHOW

Vendas

9 dicas para empreendedores que querem vender online em 2022

O e-commerce está batendo recordes no Brasil, e empresas de todos os setores precisam vender online para se manterem relevantes em 2022

POR Marcelo Almeida | 15/12/2021 13h30

Com as mudanças provocadas pela pandemia, o e-commerce tem se tornado cada vez mais importante para quem trabalha com produtos de diversas categorias e quer se manter relevante. O novo momento fez com que muitos empreendedores de diferentes setores enxergassem uma oportunidade para digitalizar seus negócios e melhorar ainda mais a experiência de seus clientes.

Pesquisa da Nielsen aponta que as vendas do e-commerce no Brasil, no 1º semestre de 2021, chegaram a R$ 53,4 bilhões, um recorde. Cerca de 42 milhões de pessoas usaram as lojas virtuais para realizar suas compras. Desse total, 6,2 milhões eram novos usuários.

Se aventurar nesse universo pode ter seus desafios e se destacar dentre a gama de opções que a internet possibilita não é algo muito fácil. Por isso, para ajudar quem deseja começar a vender online em 2022 e fidelizar novos clientes, confira as dicas de diversos profissionais renomados que irão ajudar a começar seu novo projeto.

1 – Desenvolva um e-commerce estável

O primeiro passo para vender online é ter um site bem desenvolvido e que atraia o seu público. Se antes era necessário ter um time enorme de desenvolvedores, hoje é possível contar com uma infraestrutura segura, completa e tecnológica escolhendo soluções de bons parceiros.

“Por conta das soluções que temos disponíveis, os empreendedores estão muito mais empoderados por meio desse processo tecnológico e de maneira muito mais acessível. Hoje todos podem ter um site ou um e-commerce de qualidade e com segurança. Sempre recomendo contratar um parceiro de confiança para que possa ajudar a otimizar esse processo com efetividade, dessa forma o restante do time consegue focar em oferecer um bom atendimento e se preocupar com outras atividades”, afirma Felipe Tomaz, CIO da Cloudez, empresa parceira de agências e prestadores de serviços digitais que organiza e automatiza as atividades operacionais.

2 – Garanta uma boa experiência em qualquer dispositivo

Hoje o cliente pode consumir informações e adquirir um produto ou serviço em diversos dispositivos, seja no desktop ou mobile. Então é importante que as lojas virtuais estejam adaptadas para os dois ambientes e consigam oferecer uma boa experiência em ambos. Caso contrário, isso causará um gargalo na relação com o cliente final. “Precisamos nos preparar principalmente para datas sazonais, pois a procura é muito alta e se algo deixar de funcionar, fará com que ele procure o concorrente”, comenta Paulo Sanford, CEO da WAP, e-commerce de utensílios para limpeza.

É importante destacar que, atualmente, empresas podem contar com soluções que integram estes canais online para deixar os processos mais simples  e práticos para os varejistas. “Com as atividades do dia a dia sendo feitas de forma mais fácil, profissionais de vendas conseguem de fato garantir ótimas jornadas de consumo, dando atenção a todos os consumidores e não deixando que demandas se percam”, diz Jefferson Araújo, CEO da Showkase, plataforma de integração de canais digitais.

A utilização da Inteligência Artificial Conversacional é uma boa saída para oferecer uma experiência rápida, assertiva e humanizada. Os bots conversacionais auxiliam os clientes com dúvidas e suporte, a rastrearem um pedido, enviam notificações em caso de demora ou até mesmo acionam proativamente o consumidor para resolver alguma questão específica. “É possível conquistar ainda mais o consumidor com a comunicação no canal de sua preferência, otimizando e trazendo empatia para o processo”, afirma Fernando Géa, Country Manager Brasil da Aivo, empresa que desenvolve chatbots.

Por fim, mesmo que todas as transações no e-commerce sejam virtuais, alguns clientes ainda preferem ter a segurança de um contato telefônico para eventuais problemas. “ Oferecer mais canais de atendimento é um diferencial competitivo para o e-commerce. Neste caso, a tecnologia VoIP, é uma grande aliada para estratégias omnichannel, pois permite fazer a integração de canais com um sistema bem estruturado” comenta Leandro Campos, CEO da Nvoip, plataforma que integra voz, SMS e outros atendimentos via telefonia.

3 – Conte com uma boa plataforma de geração de fretes

Justamente por ser uma das últimas etapas do processo de venda, o frete tem um papel significativo na experiência de compra e pode ser determinante para fazer o consumidor voltar mais vezes para a loja.

“Manter o seu frete organizado e integrá-lo com plataformas especializadas ajuda a realizar a cotação do frete em várias transportadoras de forma simultânea. Isso dará a oportunidade de promover campanhas ou gratuidade na entrega”, comenta Éder Medeiros, CEO do Melhor Envio, plataforma que compara diferentes soluções de logística do mercado.

4 – Entenda seu consumidor e saiba o que (e onde) ele procura

Monitorar pontos de contato com o cliente, a partir de pesquisas de satisfação, é imprescindível na tomada de decisões em diferentes níveis de gestão. A análise de dados é um trabalho essencial porque permite que o empreendedor conheça bem seu público alvo.

“A pesquisa de satisfação é uma estratégia proativa das empresas, em que a sua principal função é receber feedbacks dos clientes e depois transformar a voz do consumidor em ação para melhorar sempre. Esclarecer as reais necessidades do consumidor, os seus gostos e preferências, é essencial para o sucesso do negócio”, afirma Tomás Duarte, co-fundador e CEO da Track.co, plataforma de gestão da experiência do cliente.

A análise de dados é um trabalho essencial porque permite que o empreendedor conheça bem seu público alvo. Uma das startups finalistas do ciclo 2021.2 do InovAtiva Brasil, a Virtus Automation & AI ajuda seus clientes com este esforço e é um exemplo de como as empresas podem usar a tecnologia para aumentar suas vendas no e-commerce. Ela trabalha com robôs e inteligência artificial em sua base. Um de seus produtos, o Virtus Analytics, faz a busca ativa pelos interesses dos consumidores online e define automaticamente a melhor estratégia de marketing para alcançá-los.

5 – Aproveite a inteligência de dados de aplicativos parceiros

Fazer parcerias com apps estratégicos é uma dica para quem quer ter ótimos resultados com as vendas online, já que além de estes possibilitarem que marcas sejam conhecidas e vistas por consumidores, podem fornecer dados importantes.

“Existem aplicativos que trabalham com a inteligência de dados, fornecendo ricas informações sobre as preferências dos clientes, o que possibilita que companhias elaborem estratégias assertivas e vendam mais”, afirma Rodolfo Ribeiro, CEO da 7waves, empresa de software de planejamento.

6 – Invista em cibersegurança

Atualmente, vivemos na Era da Informação, na qual o conhecimento se tornou o bem mais valioso. Com isso, a cibersegurança, aos poucos, tem se tornado essencial no ambiente dos negócios.

“A gestão de riscos é a chave para a sobrevivência de qualquer negócio, seja ela financeira, legal ou de segurança cibernética. O investimento em cibersegurança é um grande facilitador para a condução do negócio de maneira responsável e confiável tanto para o cliente, como para o empresário”, explica Andrew Martinez, CEO HackerSec, empresa da área de segurança digital.

7 – Aposte em formatos de pagamento diversos

O momento de pagar é um dos mais importantes na hora de vender, e não ter o melhor método de pagamento para o cliente pode ser motivo de desistência da compra. Oferecer opções de pagamento que atendem diferentes perfis de consumidores é importante para aumentar as conversões de vendas e conquistar a confiança do consumidor, que vai ter liberdade para pagar como achar melhor.

“Apesar do cartão de crédito liderar a preferência dos consumidores na hora de comprar online, formatos de pagamento alternativos ainda representam uma grande porcentagem das transações no e-commerce” explica Ralf Germer, CEO da PagBrasil, fintech de pagamentos para e-commerce.

8 – Invista em ferramentas tecnológicas para vendedores 

Estamos inseridos em um mundo cada vez mais tecnológico, mas o fator humano no processo de vendas ainda é insubstituível.

“Atrelar ferramentas tecnológicas aos processos de vendas auxilia os vendedores a otimizar processos e construir uma operação de vendas eficiente. Aos empreendedores que pretendem apostar nas vendas online, o mercado disponibiliza tecnologias específicas que com certeza  garantirão o  sucesso do seu negócio” comenta Fábio Oliveiro, CEO da SalesFarm, plataforma de outsourcing de profissionais de Inside Sales.

9 – Experiências imersivas te tornam único

Uma tecnologia que está tomando conta do mercado é a realidade aumentada, que permite levar uma experiência super realista para o seu usuário ou comprador. “O ARCommerce é uma tendência e um ótimo investimento para quem quer começar a vender online. Por meio da câmera do celular o cliente testa os produtos diretamente projetados no contexto físico, seja uma maquiagem ou um móvel, em tempo real e sem precisar se deslocar a uma loja física. É um modo do empreendedor inovar e impactar o seu consumidor positivamente, trazendo muita segurança na decisão de compra.”, afirma Marcos Trinca, CEO da More Than Real, startup brasileira de desenvolvimento de soluções de realidade aumentada e visão computacional.