7 inovações que podem impactar o setor de saúde até 2040 - WHOW
Eficiência

7 inovações que podem impactar o setor de saúde até 2040

Lista compilada por consultoria global inclui desde vacinas para doenças não transmissíveis até o uso de dados na atenção aos pacientes

POR Adriana Fonseca | 18/09/2020 19h05

A pandemia causada pela Covid-19 é, entre outras coisas, um lembrete de como a saúde é importante para as pessoas, a sociedade e a economia global. Se puxarmos pelo histórico da evolução do setor, melhorias em vacinas, antibióticos, saneamento e nutrição salvaram milhões de vidas e foram um poderoso catalisador para o crescimento econômico. Uma saúde melhor promove o crescimento econômico ao expandir a força de trabalho e aumentar a produtividade, ao mesmo tempo que proporciona imensos benefícios sociais.

No entanto, nos últimos anos, o foco no aumento dos custos da saúde, especialmente nas economias maduras, dominou o debate sobre políticas, ao passo que a saúde como um investimento para retorno econômico tem estado ausente da discussão.

A colocação acima consta no relatório “Priorizando a saúde: uma receita para a prosperidade”, da consultoria global McKinsey.

No atual cenário, à medida que o mundo inteiro reinventa a saúde pública e reconstrói sua economia, existe uma oportunidade única não apenas de restaurar o passado, mas de promover de forma mais acentuada no setor. Com base nisso, a consultoria identificou algumas inovações em andamento, promissoras e que podem impactar o setor de saúde até 2040. 

Essas inovações foram selecionadas levando em conta a combinação de necessidades ainda não atendidas, compreensão biológica do caminho das doenças e o esforço e entusiasmo em torno de cada uma delas, medidos por meio de financiamentos feitos nessas iniciativas. 

1.Dispositivos conectados 

São dispositivos portáteis, vestíveis, ingeríveis ou implantáveis capazes de monitorar informações sobre a saúde dos indivíduos e seu condicionamento físico, além de envolver os pacientes e a comunidade de cuidadores para entregar terapias de forma autônoma.

2.Farmacêuticos de última geração

Novas combinações de compostos químicos tradicionais e moléculas usadas como medicamentos.

3.Prestação de serviços de cuidados

É a tecnologia sendo usada na atenção aos pacientes, incorporando o uso de dados e de novos recursos de análise para chegar a insights, que podem ser aplicados por empresas do setor para melhorar o atendimento, a experiência e a eficiência.

4.Procedimentos cirúrgicos avançados

Tratamentos com incisões minimamente invasivas, o que inclui cirurgias feitas por robôs. 

5.Próteses com uso da robótica

Dispositivos programáveis e autocontrolados por unidades eletrônicas, elétricas ou mecânicas que são substitutos artificiais para as partes do corpo.

6.Terapia celular 

A terapia celular tem sua base em um produto biológico derivado de células vivas usadas para fins terapêuticos, com o objetivo de substituir ou reparar células e tecidos danificados. A medicina regenerativa, por sua vez, é uma terapia para restaurar tecidos e órgãos doentes, diminuindo a dependência do transplante.

7.Vacinas inovadoras

Substâncias que estimulam o sistema imunológico para que ele destrua bactérias e vírus. Historicamente, vacinas erradicaram ou controlaram diversas doenças infecciosas em todo o mundo e, no futuro, elas podem ser usadas em doenças não transmissíveis, como o câncer.


+SAÚDE

7 tendências para o setor de healthtechs
Healthtech convence as pessoas a praticarem exercícios através da gamificação
Estudo aponta para mais inteligência artificial e computação quântica na medicina do futuro
Startups de saúde focam nos pacientes para ganharem programa de aceleração