6 dicas para empreendedores que buscam investimento - WHOW

Eficiência

6 dicas para empreendedores que buscam investimento

A primeira dica é encontrar os investidores especialistas no nicho em que sua empresa atua, pois serão os mais prováveis interessados e terão mais a acrescentar além do capital em si

POR Redação Whow! | 13/09/2021 19h20

Por Diego Escobar, CFO da fintech RecargaPay

Muitos empreendedores passam pelo momento em que se questionam sobre a necessidade de levantar capital para ganhar tração e conseguir expandir os negócios. Os investimentos destinados a startups brasileiras no primeiro semestre de 2021, que acumulam mais de 27 bilhões de reais, já superaram em 45% todo o investimento feito no ano passado. Contudo, há denominadores comuns que novos negócios enfrentam: nem sempre é fácil provar o valor do seu empreendimento e conseguir uma parcela do capital de risco.

Além de comandar uma empresa, que já é uma tarefa desafiadora por si só, a procura por investidores também exige dos empreendedores a habilidade de vender seu negócio, a humildade para desenvolver relacionamentos e aprender com conselhos e exemplos. Pensando nisso, seguem algumas dicas e aprendizados valiosos:

  1. Entenda seu público e desenvolva uma rede de relacionamentos. Há investidores que são focados em determinados nichos – descubra quem são os interessados no seu e quem pode participar de seu negócio com experiência e novas perspectivas. Na maioria das vezes, as pessoas vão te ajudar a construir sua rede de relacionamentos e investir tempo na manutenção dessas relações é fundamental. Seja paciente, dedique tempo para desenvolver suas relações, aceite conselhos e aprenda com exemplos.

  2. Aprenda como se comunicar. Quando se busca capital, há uma pressão para impressionar o potencial investidor que pode atrapalhar toda a apresentação do seu negócio. Se há a necessidade de explicar demais, há algo errado. Lembre-se de ser objetivo e explique de forma simples, dando espaço para o ouvinte engajar, tirar dúvidas e se interessar pelo seu produto. A conversa precisa ser um processo, não um monólogo complicado e com diversas explicações daquilo que não chegou a ser perguntado. Segundo o professor Albert Mehrabian, especialista em comunicação verbal e não verbal, apenas 7% da mensagem que passamos está nas palavras, enquanto 93% na linguagem não verbal, como tom de voz e comportamento.

  3. Equilibre otimismo e ceticismo. Argumente com base em fatos: caso já tenha resultados de performance para apresentar, use-os, mas se não houver, saiba responder todos os motivos para não ter e pense em todos os tipos de problema que podem cercar o seu negócio. De antemão, pense nas possíveis perguntas que podem surgir e conduza um minucioso trabalho de levantamento de dados que te ajudarão a respondê-las. Não basta explicar quão bom o seu modelo de negócio é, mas também o que o torna relevante. É preciso ser um entusiasta do seu produto, mas também entender seus pontos fracos para saber como se prevenir em um mercado com competição acirrada.

  4. Sua história faz parte do seu negócio. Todo negócio surge de uma visão ou ideia com um objetivo, portanto, explique porque você quer solucionar aquele problema. Como o produto ou serviço que você está oferecendo se relaciona a você? Qual a sua motivação com aquilo? Muitas vezes, mostrar o lado humano do seu negócio vai te ajudar a contar a história dele.

  5. Leve o timing em consideração e aprenda com o “não”. Caso o investidor opte por não investir na sua empresa, busque entender o motivo e cresça com ele. Esse pode não ser o momento ideal para ele, mas não há nada que os impeça de retomar o contato no futuro, portanto, não feche portas. Mostrar resiliência em relação ao seu produto e ao relacionamento que está criando é peça fundamental para o sucesso a longo prazo.

  6. Senso de urgência e ineditismo são importantes. Investidores não querem perder a oportunidade de fazer parte de um negócio que está pronto para ser um sucesso. Aprender a combinar o senso de urgência com o que faz desse negócio único é uma receita poderosa.

De todas as dicas para empreendedores, a mais importante é aprender no processo e manter o foco. De acordo levantamento da Distrito sobre Venture Capital no Brasil, no primeiro semestre de 2021 houveram mais de 330 acordos para investimento. A busca por capital é, via de regra, constante em negócios em expansão e sempre haverá oportunidades de aprimorar o relacionamento com investidores enquanto se aprende ainda mais sobre o mercado, o negócio e seus diferenciais.