5 tipos de profissionais que nenhum empreendedor quer contratar - WHOW

Pessoas

5 tipos de profissionais que nenhum empreendedor quer contratar

Ao empreender, encontrar bons talentos para contratar é sempre um desafio, mas nem por isso o recrutador deve tolerar certos comportamentos

POR Marcelo Almeida | 06/12/2021 19h03

Recrutar novos funcionários pode ser uma tarefa difícil para empreendedores, sobretudo quando são poucos os que se encaixam no perfil procurado. Reter bons talentos, por sua vez, também é uma tarefa difícil em um contexto de concorrência por profissionais no mercado de trabalho. Neste cenário, é comum que o responsável pelo recrutamento pense que é melhor um funcionário medíocre do que não contratar ninguém, já que ele tem, no mínimo, algo a oferecer.

Isso geralmente é verdade, mas existem situações em que, dado o comportamento do funcionário, o time da empresa como um todo começa a ser afetado, ocasionando queda na produtividade, menor satisfação no trabalho e um clima pior em geral. Confira a seguir 5 tipos de funcionários que causam mais prejuízo do que colaboram com sua empresa:

1 – O que tem sempre uma desculpa para atrasos e faltas – Hoje em dia, é comum que empresas permitam uma flexibilidade de horário, mas há casos em que existem compromissos para os quais não se pode atrasar. E confiança e respeito são fundamentais em uma relação de trabalho. Se um funcionário chega atrasado constantemente para as reuniões, sempre reclamando do trânsito ou se desculpando por ter perdido a hora porque o celular vive dando problemas, você tem um sério problema. Tente conversar com ele primeiramente e traçar limites, dizendo que não vai tolerar atrasos ou faltas frequentes sem um motivo realmente relevante. Caso não surta efeito, esse tipo de comportamento acaba enfraquecendo você como líder, já que ele está mostrando aos demais que não liga para suas regras, além de deixar frustrado quem segue as regras e “carrega o piano” nos momentos em que ele falta ou não está na empresa por causa de uma atraso.

2 – O que faz sempre o mínimo possível e fica de mau humor frequentemente – Alguns funcionários fazem questão de demonstrar sempre que possível que não gostam do trabalho que fazem. Esse tipo de funcionário geralmente tenta fazer o mínimo possível e, quando é solicitado que ele faça algo, geralmente faz de má vontade ou com uma linguagem corporal que demonstra sofrimento e contrariedade. O funcionário desmotivado  acaba sendo uma péssima peça no xadrez corporativo. Manter uma atitude negativa, chegando a mostrar contrariedade com um pedido de alguém que está acima dele que é totalmente adequado cria um clima ruim no ambiente de trabalho que pode inclusive se disseminar, caso ele comece a tentar convencer os outros funcionários de que, por algum motivo, o trabalho ali é horrível e os chefes fazem pedidos absurdos.

3 – O funcionário que tenta sempre criar atalhos – Embora fazer o máximo possível com o mínimo de esforço seja praticamente uma definição de eficiência, alguns funcionários acabam tentando buscar atalhos para progredir na carreira e se mostrar a seus superiores, mesmo que isso signifique ultrapassar limites éticos. Por exemplo, é o caso de quem delega tarefas que, por sua vez, haviam sido delegadas especificamente para ele por conta de suas habilidades específicas para realizá-las. Ou então de uma pessoa que toma a para si a autoria de algo que não fez, ou que foi realizado em grupo.

4 – O que se acha bom demais para a função que ocupa – Pode ser por ter feito algum curso em Cambridge, ou por ter nascido em berço de ouro, não importa: a atitude deste funcionário é de sempre agir como se sua presença na empresa fosse um favor para os demais, podendo ser rude ou tratar pessoas que ele considera não tão importantes com certo menosprezo. Esse tipo de atitude no ambiente de trabalho pode até ser comum em algumas empresas, mas se você quer formar um time eficiente e produtivo, o ideal é encontrar pessoas que se vejam como iguais e respeitem as opiniões dos outros. Se alguém age como se tudo que os outros dizem e pensam é medíocre ou pouco imaginativo e só se comporta melhor na presença do chefe ou de superiores, indicando que quer subir logo na empresa, isso representa um problema.

5 – O funcionário desorganizado – Esse é o mais corrigível, mas ele tende a deixar a sua mesa como se fosse uma fortaleza, com documentos, livros e etc empilhados por todo o lado. Tem dificuldades para lembrar de reuniões, de datas em que precisa comparecer a eventos e de deadlines em geral, ocasionando às vezes que outros tenham que fazer algo que era trabalho dele. Se o nível de desorganização começar a comprometer a produtividade dele e dos outros ao redor, é melhor começar a se preparar para tomar medidas mais drásticas.