5 govtechs brasileiras são destaque mundial - WHOW

Tecnologia

5 govtechs brasileiras são destaque mundial

Entre os setores que se destacam na atuação das startups estão saúde e educação, mas também a necessidade de transparência dos governos

POR Adriana Fonseca | 26/02/2020 17h42 Foto ilustrativa (Freepik) Foto ilustrativa (Freepik)

A escola espanhola IE publicou uma lista das 100 melhores govtechs que oferecem soluções aos grandes desafios dos governos. Há desde soluções que podem ajudar a prevenir o bullying nos colégios e melhorar a experiência de pacientes em hospitais até aquelas que simplificam a gestão e a operação das cidades ou garantem a acessibilidade tecnológica a todos os serviços públicos.

Para concluir a lista, que traz startups dos países da chamada Ibero-América, composta por 22 nações entre Europa e América Latina, as soluções foram classificadas em quatro segmentos diferentes: fornecimento de serviços públicos, gestão pública e integridade, infraestrutura digital e qualidade democrática.

Entre os setores que se destacam na atuação das govtechs estão alguns mais tradicionais, como saúde e educação, mas também outros que ganharam importância nos últimos anos com o aumento da necessidade de transparência dos governos.

Todas as startups selecionadas têm tração no mercado e seu estágio de maturidade vai desde empresas que estão com seus primeiros clientes até scale-ups consolidadas e com investimentos que superam os US$ 30 milhões. Algumas delas têm como clientes somente o governo, já outras tem base mista: clientes públicos e privados.

Conheça as 5 govtechs brasileiras listadas

Gesuas

Classificada no segmento “gestão pública e integridade”, a startup tem uma solução de gestão que integra equipes e informações dos serviços de assistência social, ajudando no atendimento de famílias em situação de vulnerabilidade e risco de exclusão.

govtechs Foto ilustrativa Naassom Azevedo (Unsplash)

Gove.Digital

Parte do segmento “gestão pública e integridade”, a empresa fornece às administrações municipais uma plataforma SaaS altamente personalizável para melhorar a eficiência fiscal de cidades pequenas e médias. Seus algoritmos ajudam a identificar rapidamente as ineficiências e sugerir soluções para resolvê-las.

Signa

Classificada no segmento “fornecimentos de serviços”, a startup é uma plataforma que oferece cursos on-line para pessoas surdas, acompanhando-as em sua formação profissional com conteúdo criado na língua dos sinais e com uma metodologia de ensino específica para seus estudantes.

Sipremo

Parte do segmento “gestão pública e integridade”, a empresa monitora desastres naturais utilizando tecnologia e inteligência artificial em sua plataforma em nuvem, na qual os agentes de proteção civil podem monitorar as regiões em tempo real. No caso de previsão de um desastre, a IA notifica e permite vincular a informação de cidadãos afetados com os agentes de campo para mitigar o impacto.

govtechs Foto ilustrativa (Pixabay)

UpSaúde

Classificada no segmento “gestão pública e integridade”, a startup tem uma solução de assistência e gestão sanitária que facilita os serviços de telemedicina, a gestão de consultas e tempos de espera ou a resolução de dúvidas relacionadas à saúde e aos tratamentos médicos.

Hub para govtechs no Brasil

No Brasil, há iniciativas voltadas especificamente para as govtechs. É o caso do BrazilLab, um programa de aceleração para esse tipo de startup, com mentoria especializada, networking, acesso a líderes públicos, conhecimento sobre os desafios municipais e rodadas com investidores.

Até hoje, 55 startups foram aceleradas e 27 prefeituras são parceiras da iniciativa.

startup Arte Grupo Padrão (@flaviopavan_76)


+ STARTUPS

Govtechs levam tecnologia e inovação ao setor público 
4 Startups que ajudam a Porto Seguro a criar novos negócios e aprimorar processos

Processos de aceleração e incubação para startups abertos ainda em 2019
Brasil tem novo unicórnio. Saiba mais