logistica para e-commerce: 5 erros que você deve evitar
Vendas

5 erros que você deve evitar na logística para e-commerce

Uma boa logística de e-commerce ajuda a alcançar resultados incríveis. Veja aqui alguns números do e-commerce, cases, dicas e os erros a serem evitados

POR Redação Whow! | 10/05/2021 18h22 5 erros que você deve evitar na logística para e-commerce

Ter uma boa logística para e-commerce é o que, em grande parte, diferencia as boas e más experiências no comércio virtual

Operar um e-commerce é muito mais simples e até mesmo mais barato que uma loja física, devido a facilidade da implantação de processos automatizados, o que demanda uma equipe menor. Todavia, não são poucas as reclamações aos processos de logística para e-commerce na entrega.

Prova disso, são as inúmeras queixas sobre produtos e até mesmo processos judiciais nos e-commerces. O Procon do Estado de São Paulo, por exemplo, registrou um aumento  de 285% nas reclamações de compras on-line em relação a 2020, conforme apontado no site do órgão. Afinal, a transação em si, a venda, é importante e, tão quanto ela, a entrega da mercadoria.

Crescimento no setor

Nos últimos anos,o surgimento das plataformas de e-commerce vem aumentando e, de 2020 para cá, em virtude da pandemia e da mudança de comportamento do consumo, os números deram um salto.

Segundo dados da pesquisa da Ebit/Nielsen, no primeiro semestre de 2020, em torno de 7 milhões de novos usuários fizeram sua primeira compra pela internet, gerando um faturamento maior que 47%, em comparação com o ano de 2019.

Isso resultou em um crescimento de 122% no acumulado do setor até novembro, em comparação ao ano passado, conforme dados da pesquisa da Câmara Brasileira de Economia Digital juntamente com a empresa Neotrust.

R$ 115,3 bilhões foi o montante movimentado em 2020, devido ao aumento da demanda do trabalho e o consumo de eletrônicos, segundo a mesma pesquisa.

De um lado temos consumidores mais ativos no digital e, do outro, mais empreendedores que também migraram para o virtual. Mas, pela falta de experiência na área, acabam ficando mais preocupados em como iniciar na modalidade e fazendo sua marca ser conhecida, para aumentar as vendas. 

Dessa forma, muitos donos de negócio acabam colocando a energia em apenas algumas pontas do processo, como layout da página, divulgação da loja e formas de pagamento, esquecendo-se do principal: logística para e-commerce.

Depois de conferir alguns números, veja agora alguns cases que se destacam hoje no comércio eletrônico, inspirações, os primeiros passos para iniciar o e-commerce e também os mais comuns que precisam ser evitados, para o alcance do sucesso no ramo.

Continue a leitura!

Como grandes empresas organizam a logística para e-commerce

A modalidade do e-commerce virou uma tendência no consumo que só tende a crescer.

A Conversion, empresa especializada em SEO com foco em vendas, divulgou em abril deste ano um estudo que analisou o tráfego dos 200 maiores sites do Brasil. Somente em fevereiro, eles registraram 1,49 bilhões de acessos. 

Dos 15 setores analisados, farmácia e saúde, pet, comidas e bebidas configuram como top 3 no maior aumento. Enquanto isso, os setores de turismo e infantil registraram a maior queda, comparado com o ano anterior.

Algumas empresas vêm se destacando no setor. A Amazon, por exemplo, conta com um departamento de distribuição com  mais de 80 centros. A empresa, que  pensa estrategicamente com o time de marketing e vendas, garante entregas rápidas e cumpre ao máximo com os prazos estabelecidos para os clientes. E, sempre que um prazo precisa ser alterado, o consumidor é informado rapidamente da atualização.

Já o iFood, que ganhou o prêmio na categoria delivery de alimentos e bebidas, pela Ebit/Nielsen em 2020, é destaque pelo uso da tecnologia. O aplicativo mapeia os entregadores e estabelecimentos mais próximos aos clientes, informa o tempo estimado de entrega e, em alguns casos, é possível rastrear a rota completa do pedido. Assim, entregam agilidade a um custo menor para a empresa.

O Magazine Luiza costuma surpreender positivamente os clientes quanto ao seu processo de logística para e-commerce. Após o consumidor fechar o carrinho, a empresa cria um ciclo de expectativa junto com a Lu, IA influencer da marca, que envia carinhosas mensagens via WhatsApp conforme o status da entrega do produto.

Logística para e-commerce: o que saber para começar

Existem muitos processos por trás da construção de um e-commerce. Inicialmente, a montagem de um e-commerce pode parecer um pouco mais complexa do que a organização de uma loja física.

Para desenvolver um e-commerce, comece:

  • analisando bem o seu público e os melhores canais para alcançá-lo;
  • ponderando entre contratar uma plataforma ou desenvolvê-la;
  • pensando em quais seriam os melhores formatos para pagamento, tanto para você quanto para o público;
  • buscando ajuda especializada nas coisas que você pode não dominar, como por exemplo profissionais de marketing e design, para auxiliar a promover o seu produto;
  • atentando-se à logística de entrega;
  • monitorando os resultados.

No desenrolar do negócio, a gestão de um e-commerce, é bem mais fácil do que um estabelecimento físico. Mas, para oferecer uma boa experiência aos clientes e fidelizá-los, é importante evitar alguns erros. Veja os principais.

5 erros que você deve evitar na logística para e-commerce

Para quem deseja começar um negócio com e-commerce, alguns erros precisam ser evitados.

1. Problemas de entrega

Demora na entrega é um problema mas, a falta de informação sobre o que está acontecendo, também é.

Afinal, por trás de uma entrega, temos um consumidor que, muitas vezes, precisa se organizar para recebê-las. Basta pensarmos nas pessoas que moram sozinhas, por exemplo.

Nesse sentido, para evitar esses problemas no que diz respeito às entregas, uma integração eficaz entre o sistema de pagamento e o e-commerce é fundamental. Esse processo pode ser otimizado de várias formas e sempre informando ao consumidor o status do pedido.

Outro ponto importante no que diz respeito às entregas são as embalagens, que precisam oferecer confiança e proteger os produtos, para que eles cheguem em perfeito estado aos compradores.

2. Excesso de burocracia em pleno século 21

Toda empresa pode enfrentar conflitos e problemas, mas como isso será resolvido será crucial para a fidelização desses clientes.

Um bom e-commerce precisa estar preparado para isso, com equipes de atendimento  e informações facilmente disponíveis.

3. Falta de gestão de estoque

Não gerir corretamente o estoque impacta diretamente na entrega da mercadoria.

Sistemas de gerenciamento de estoques, que emitam relatórios consistentes e o acompanhamento desse processo, ajudam a resolver e, até mesmo, a eliminar esses problemas.

4. Poucos parceiros para entregas

O Brasil não é um país pequeno e hoje, a tecnologia permite que, quem está no norte consuma produtos da região sul, por exemplo.

Entretanto, os valores de frete podem assustar a clientela. Assim, busque ter mais parceiros para entregas, tanto para torná-las mais ágeis quanto para para deixá-las menos onerosas, para quem vende e para quem consome.

5. Não usar tecnologias eficientes

O uso da tecnologia otimiza e acelera muitos processos, principalmente no e-commerce. Afinal, a modalidade “nasce” e “cresce” no digital, porque não alimentá-la com tecnologia?

Gostou do nosso conteúdo? Então assine a nossa newsletter e continue por dentro de todas as novidades!