14 startups brasileiras que receberam investimentos em setembro - WHOW
Eficiência

14 startups brasileiras que receberam investimentos em setembro

A rodada de investimento que mais chamou atenção foi a do QuintoAndar. A empresa captou US$ 250 milhões e chegou ao status de unicórnio brasileiro

POR Adriana Fonseca | 04/10/2019 11h15 14 startups brasileiras que receberam investimentos em setembro Foto Quince Media (Pixabay)

O Whow! passou a acompanhar de perto as startups brasileiras que conquistam aportes para impulsionar seus negócios. Em agosto, mapeamos sete novos investimentos.

Agora em setembro, identificamos 14 novos aportes. Veja abaixo quais são eles:

Árvore Educação

Resultado da recente fusão entre a biblioteca digital Árvore de Livros e a plataforma gamificada de leitura de atualidades Guten, a Árvore Educação foi selecionada pela MSW Capital para compor o portfólio do Fundo BR Startups e vai receber R$ 2,5 milhões. O valor do aporte pode subir para R$ 5,5 milhões, com a entrada de outros investidores, já que a rodada ainda não está concluída.

Os recursos serão destinados para o desenvolvimento de sistemas de gestão de dados, gerenciamento de conteúdo e time comercial para acelerar a expansão da empresa. A edtech atende hoje cerca de 200 mil alunos de 500 escolas de diferentes locais do Brasil.  

Bom pra Crédito

O Grupo Globo investiu R$ 35 milhões na startup de comparação de empréstimos Bom pra Crédito. O aporte é o quarto recebido pela companhia, que já havia captado R$ 29,5 milhões de investidores-anjo e fundos como Astella e Innova Capital.

Esta é a terceira vez que o Grupo Globo investe em uma fintech. Fundada em 2014, a Bom pra Crédito já atendeu seis milhões de pessoas e intermediou R$ 500 milhões em empréstimos. 

startupsBossaBox

A empresa, que monta squads para desenvolvimento de produtos digitais para startups e grandes companhias, recebeu em sua primeira rodada de investimento um aporte de R$ 1,6 milhão. A avaliação da companhia ficou em R$ 12 milhões e a rodada foi liderada pela Redpoint eVentures. 

Bynd

A startup de caronas corporativas captou R$ 1,2 milhão na EqSeed, plataforma online de investimentos em startups. Cento e seis investidores participaram da rodada.

LAR.app

A startup de gestão de condomínios fundada há pouco mais de um ano captou sua primeira rodada de investimento, no valor de R$ 4 milhões e liderada pela Global Founders Capital. Hoje a LAR.app atua na gestão dos condomínios, mas em breve deve lançar um marketplace de serviços e produtos para esse mesmo mercado.

LivUp

A startup de comida saudável conquistou um aporte de R$ 90 milhões liderado pelo fundo de investimento americano ThornTree Capital Partners e com participações de Kaszek, Spectra e Endeavor Catalyst.

O dinheiro será usado na expansão geográfica da empresa e na ampliação do portfólio, que passará a oferecer refeições voltadas ao público infantil, bem como saladas e bebidas. Fundada em 2016, a LivUp havia recebido um aporte da Kaszek em 2017.

startup Foto (Pixabay)

MadeiraMadeira

A empresa de investimento japonesa SoftBank liderou uma rodada de US$ 110 milhões no e-commerce brasileiro de artigos para casa MadeiraMadeira. O investimento teve participação das americanas Light Street Capital e Flybridge Capital. Fundada em 2009 e com sede em Curitiba, no Paraná, a MadeiraMadeira havia levantado US$ 27,3 milhões em um aporte Series C em novembro de 2017.

O novo investimento será usado em tecnologia, logística e serviço ao consumidor. Em março de 2019, o SoftBank anunciou um fundo de investimento de US$ 5 bilhões focado na América Latina.

QuintoAndar

A plataforma de aluguel de imóveis residenciais QuintoAndar recebeu um aporte Series D de US$ 250 milhões. A rodada foi liderada pelo japonês SoftBank e teve participações de Dragoneer Investment Group, Kaszek Ventures e General Atlantic, que já havia investido R$ 250 milhões na startup em 2018.

Com a rodada Series D, o QuintoAndar entrou para a seleta lista de unicórnios brasileiros. O dinheiro que entrou na empresa será usado para desenvolvimento de tecnologia, contratação de mais funcionários e expansão dos negócios no Brasil.

Provi

A fintech, que concede financiamentos para cursos, recebeu um investimento semente de US$ 1,3 milhão da Global Founders Capital. Com o dinheiro, a Provi espera aumentar o time e alcançar R$ 9 milhões financiados para transformar carreiras.

startup Foto Austin Distel (Unsplash)

Quicko

A startup que tem como objetivo simplificar o trajeto dos paulistanos conquistou um aporte de US$ 10 milhões da CCR e do J2L, fundo de private equity do Rio de Janeiro. Fundada em 2018, a Quicko usa big data para oferecer ao usuário o caminho mais rápido ou mais barato para o deslocamento escolhido. O aplicativo é multimodal, integrando meios de transporte como metrô, ônibus, bicicleta, Uber e 99. 

Revelo

A startup de recrutamento captou um aporte de R$ 70 milhões liderado pelo IFC, braço de investimentos do Banco Mundial. Fundada em 2015, a Revelo usa uma plataforma digital com recursos de inteligência artificial para elevar a eficiência dos processos de contratação de pessoas.

Stilingue

A mineira Stilingue, que desenvolve sistemas de inteligência artificial para monitoramento de redes sociais, recebeu um aporte de R$ 18 milhões liderado pelo fundo DGF Investimentos. O valor será usado para inovação de produtos, expansão comercial e de mercado e melhoria na estrutura de processos e governança. Fundada em 2014 em Ouro Preto, Minas Gerais, a empresa fechou 2018 com receita de quase R$ 25 milhões.

Vindi

A Confrapar investiu R$ 20 milhões na Vindi, plataforma para empresas receberem e gerenciarem pagamentos. Antes disso, em 2017, a startup havia levantado R$ 5,8 milhões do Criatec2. Atualmente, a Vindi tem 5 mil clientes e transaciona R$ 3 bilhões por ano em pagamentos.

Xerpa

A fintech brasileira Xerpa recebeu um aporte de US$ 13 milhões em rodada liderada pelo fundo sueco Vostok Emerging Finance. Fundada em 2015, a empresa oferece às empresas um mecanismo que permite antecipar instantaneamente aos seus funcionários os valores do salário equivalente ao tempo trabalhado do mês. Também em 2019, mas no primeiro semestre, a Xerpa recebeu outro aporte, no valor de R$ 16 milhões, com participação da KaszeK, Redpoint eVentures e QED Investors.

investimentos Arte (Grupo Padrão)


+NOTÍCIAS

As 10 melhores startups de marketing
Whow! revela as empresas mais inovadoras do País
Fast food brasileiro robotizado promete ser o mais rápido do mundo
Google está copiando a voz das pessoas com novo tradutor