14 startups brasileiras receberam investimentos em dezembro - WHOW
Eficiência

14 startups brasileiras receberam investimentos em dezembro

Destaque para a rodada de US$ 60 milhões da desenvolvedora de jogos para celular Wildlife Studios, que avaliou a empresa em US$ 1,3 bilhão

POR Adriana Fonseca | 10/01/2020 10h00 14 startups brasileiras receberam investimentos em dezembro Arte Grupo Padrão

Em novembro, o Whow! mapeou 13 aportes feitos em startups brasileiras. Já no último mês de 2019, dezembro, foram 14 investimentos mapeados. Ao final da matéria é possível encontrar as relações de investimentos nas startups brasileiras desde em agosto.

A pesquisa acontece, através do acompanhamento do mercado de investimento global e as divulgações realizadas pelas próprias startups e na imprensa mundial. Vale destacar que desde o início desta série, aqui no site, o mês de outubro de 2019 registrou o maior número de aportes financeiros.

Veja a lista das startups que receberam aportes em dezembro.

1.Agrointeli

A agtech recebeu aporte de R$ 520 mil em rodada de investimento com participação do GVAngels, grupo de investidores-anjo formado por ex-alunos da FGV, e da ACE Startups. Antes disso, em 2018, a startup havia recebido uma quantia de R$ 250 mil da Ventiur Aceleradora e Start-up Brasil.

Em 2019, a empresa participou do Startup Chile, ficou entre os Top 10 Global e recebeu R$ 150 mil de investimento.

investimentos Foto (Pexels)

2.Ânimo Wellness

A healthtech que desenvolveu um aplicativo para treinos conquistou um aporte de US$ 300 mil. A rodada teve participação da Barrah Investimentos, IndicatorCapital, Wharton Angels, Fundação Estudar Alumni Partners e Lupa Capital, além de investidores-anjo como Sérgio Furio (fundador da Creditas), Guilherme Bonifácio (co-fundador do iFood e Rapiddo), João Machado (ex-diretor de tecnologia da B2W e VTEX) e André Jereissati.

O dinheiro será usado para aumentar a equipe e produzir conteúdo para o aplicativo.

3.Cora

Ainda em fase de testes, a fintech que deve ser lançada em março de 2020 recebeu um aporte de US$ 10 milhões liderado pela Kaszek Ventures. O foco da startup é a pessoa jurídica, especialmente as empresas de pequeno porte.

4.Dr. Jones

A marca de produtos de beleza para homens conquistou uma rodada de capital semente liderada pela Astella Investimentos, que ficou com 10% da startup. Também participou do aporte o IgniteXL, fundo do Vale do Silício especializado no setor de beleza.

Após uma mudança recente de estratégia, a Dr. Jones deixou de vender seus produtos em sites de terceiros para focar no seu próprio e-commerce. O recurso captado na rodada será destinado a marketing digital, conteúdos educativos e aumento da equipe. Fundada em 2015, a empresa tem 11 produtos em seu portfólio, entre eles lâmina de barbear, creme pós-barba, xampu para barba e gel de limpeza facial.

5.Glebba

A fintech que faz crowdfunding para o setor imobiliário recebeu aporte de R$ 800 mil em rodada liderada pela Bossa Nova Investimentos. O dinheiro será usado para o crescimento da startup e aprimoramento da tecnologia e marketing.

6.Hanzo

A plataforma de engajamento com o consumidor recebeu um aporte Série A liderado pelo fundo americano DotCapital. Com o investimento, a startup planeja expandir para fora do Brasil e triplicar sua receita em 2020.

Em 2018, a Hanzo participou do programa global de aceleração da Mastercard, e a companhia participou da atual rodada de investimento.

7.Ingresse

A plataforma de venda de ingressos online fundada em 2013 recebeu um aporte de R$ 90 milhões em uma rodada Série C liderada pelo Endurance. O dinheiro será usado para adquirir negócios complementares, criar uma vertical de crédito e inaugurar novos serviços.

investimentos Foto Alexander Mils (Unsplash)

8.Loft

A startup de compra, reforma e revenda de imóveis conquistou em dezembro um aporte de R$ 216 milhões do Fundo de Investimento Imobiliário (FII) administrado pela corretora Credit Suisse Hedging-Griffo (CSHG).

Em janeiro de 2020, a startup recebeu mais um investimento, agora no valor de US$ 175 milhões liderado pelos fundos americanos Vulcan Capital e Andreesen Horowitz. Com o investimento mais recente, a Loft foi avaliada em mais de US$ 1 bilhão e se tornou mais um unicórnio brasileiro. Esta foi a terceira rodada de captação da empresa fundada em 2018.

9.Mimic

A startup que está inserida no mercado conhecido como “dark kitchens” – cozinhas com portas fechadas ao público onde se produzem pratos para encomendas por aplicativo em parceria com restaurantes – recebeu aporte de US$ 9 milhões. A rodada foi liderada pelo fundo Monashees e teve participação da Canary. Também participaram investidores pessoa física, como David Vélez (Nubank), Fernando Gadotti (DogHero), José Galló (Renner), Renato Freitas (99) e Vinicius Ferriani (Gympass).

A Mimic tem hoje uma unidade do bairro paulistano de Pinheiros com a hamburgueria Patties Burger e o espaço de 300 metros quadrados chega a produzir três mil hambúrgueres em um só dia. Três estabelecimentos serão agregados ao local no começo de 2020: um café, uma pizzaria e um restaurante de massas. A meta é atender toda a cidade de São Paulo até o fim do ano.

10.Nobli

A fintech de crédito pessoal ainda em fase pré-operacional recebeu um aporte da gestora Redpoint eventures. O valor não foi revelado. A startup pretende trabalhar com volumes de crédito entre R$ 50 mil e R$ 100 mil por usuário.

11.Oriba

A marca de moda básica masculina recebeu um aporte de cerca de R$ 4 milhões do Global Founders Capital, que tem sede em Berlim, na Alemanha. Este é o primeiro aporte da empresa, que vem operando há cinco anos a partir de um capital inicial de menos de R$ 100 mil.

Fundada em 2014, a Oriba vende diretamente ao consumidor e procura ter um envolvimento mínimo de intermediários em sua cadeia de distribuição. A cada peça comercializada, doa um kit escolar para crianças do ensino básico. Atualmente tem três lojas em São Paulo e um e-commerce. O aporte será usado para abrir pelo menos mais cinco lojas físicas em 2020, sendo duas fora de São Paulo.

12.Rebel

A fintech de crédito fundada em 2016 captou investimento de US$ 10 milhões liderada pelo Monashees e Fintech Collective. A startup concede empréstimos entre R$ 1 mil e R$ 25 mil pela internet com taxas que variam de 1% a 8% ao mês. Foi avaliada pela consultoria KPMG como uma das 50 fintechs mais promissoras do mundo.

investimentos Foto (Pexels)

13.Wildlife Studios

A desenvolvedora de jogos para celular anunciou ter alcançado o status de unicórnio. O valor de mercado de US$ 1,3 bilhão chegou junto com uma rodada de investimento de US$ 60 milhões liderada pela Benchmark Capital, dos Estados Unidos. Também participaram da rodada cinco investidores: Javier Olivan, executivo do Facebook; Ric Elias, co-fundador e presidente da Red Ventures; Micky Malka, sócio da Ribbit Capital; Divesh Makan, sócio do ICONIQ Capital; e Hugo Barra, vice-presidente de realidade virtual do Facebook.

A startup já lançou mais de 70 jogos e tem cerca de 500 funcionários. A meta é chegar a 800 pessoas em 2020.

14.Zetra

A fintech focada em promover o bem-estar financeiro das pessoas recebeu um aporte de R$ 20 milhões da Confrapar, gestora especializada em empresas de tecnologia. Com o investimento, a startup pretende alcançar ainda mais usuários. Hoje 3,5 milhões de trabalhadores usam a plataforma.

investimentos Arte (Grupo Padrão)


+STARTUPS

13 startups brasileiras que receberam investimentos em novembro
22 startups brasileiras que receberam investimentos em outubro
14 startups brasileiras que receberam investimentos em setembro
7 startups brasileiras que receberam investimentos em agosto