13 startups brasileiras que receberam investimentos em novembro - WHOW
Eficiência

13 startups brasileiras que receberam investimentos em novembro

O fundo Redpoint eventures liderou 4 das 13 rodadas mapeadas. O maior investimento do mês foi feito na fintech Neon, no valor de R$ 400 milhões

POR Adriana Fonseca | 02/12/2019 16h12 13 startups brasileiras que receberam investimentos em novembro Foto (Unsplash)

Em outubro, o Whow! mapeou 22 investimentos feitos em startups brasileiras. Já no último mês, novembro, foram 13 aportes mapeados. Ao final da matéria é possível ler o mapeamento de investimentos feitos nas novas empresas brasileiras focas em tecnologia de agosto, setembro e outubro.

Veja quais foram os principais investimentos nas startups do País em novembro.

1.Antecipa

A fintech de antecipação de recebíveis recebeu aporte de R$ 4,5 milhões da Redpoint eventures. Em seis meses, a meta é atender 10 mil empresas e, em dois anos, mais de 100 mil clientes. A empresa, que nasceu em Salvador, na Bahia, já antecipou mais de R$ 100 milhões e movimenta 25 mil negócios cadastrados na plataforma. Fundada em 2015 por Camilo Telles, a Antecipa atende hoje a mais de 700 clientes.

2.Eats for You

A foodtech recebeu um investimento de R$ 767 mil da Bossa Nova Investimentos e GVAngels. A rodada de investimentos segue aberta e, até o final do primeiro trimestre de 2020, a startup espera alcançar R$ 1,5 milhão.

3.Housi

A plataforma digital de gestão residencial que completa um ano em janeiro recebeu um aporte superior a R$ 50 milhões da Redpoint eventures. O dinheiro será utilizado para alavancar o crescimento da Housi por meio de investimentos em tecnologia e marketing, além de proporcionar a expansão nacional da empresa, que hoje está concentrada na capital paulista.

Inicialmente, a Housi pretende expandir a operação no país para outras sete capitais. A empresa oferece locação de apartamentos de forma totalmente digital e simplificada, sem tempo pré-determinado para a moradia.

Foto Eric Muhr Unsplash investimentos 1 Foto Eric Muhr (Unsplash)

4.Kovi

Há pouco mais de um ano no mercado, a startup de aluguel de carros conquistou seu segundo aporte. A rodada de US$ 30 milhões contou com a participação de Monashees, Maya Capital, Kevin Efrusy (do fundo Accel Partners), YCombinator, Onevc e Quona Capital, além da Global Founders Capital, que liderou a rodada. Seis meses antes, a Kovi havia recebido um aporte de US$ 10,5 milhões.

O novo investimento será usado para dar início à expansão internacional da empresa, começando pelo México.

5.Luma

A startup do Espírito Santo recebeu um aporte de R$ 2 milhões da Apex Partners. Atuando no setor de educação, a Luma oferece aulas individualizadas para crianças e adolescentes. O dinheiro que entra na empresa será usado para acelerar a expansão e fortalecer a área de TI.

Hoje, a empresa atua em oito cidades e a meta é chegar a 15 em 2020.

6.Mediação Online

A MOL – Mediação Online é especializada na resolução de conflitos entre pessoas físicas e empresas por meio de uma plataforma online. Em novembro, a startup recebeu investimento de R$ 14 milhões dos fundos Redpoint eventures e Canary. Fundada em 2016 pelas empresárias Melissa Gava e Camilla Lopes, a MOL atende empresas como Magazine Luiza, Itaú e Caixa Econômica.

Desde sua fundação, já tratou mais de 35 mil casos. O aporte chega para expansão nacional do negócio e contratação de novos funcionários.

7.Neon

A fintech conquistou investimento de R$ 400 milhões em rodada liderada pela gestora de private equity General Atlantic (GA) e o Banco Votorantim. A Neon atingiu dois milhões de clientes ativos e abre, em média, 25 mil novas contas por dia, segundo informou seu fundador, Norberto Giangrande. Os principais mercados da Neon são serviços e produtos para pessoas físicas e para pequenos empreendedores. A companhia é cotada para se tornar um dos próximos unicórnios brasileiros – startups avaliadas em valor superior a US$ 1 bilhão.

investimentos Foto (Unsplash)

8.NeuroUp

A startup instalada no Porto Digital em Recife recebeu aporte de R$ 2,5 milhões do Criatec 3, fundo gerido pela Inseed Investimentos e criado pelo BNDES. Fundada em 2014, a empresa desenvolve soluções de biofeedback que ajudam o usuário a reduzir a tensão do corpo e atingir o relaxamento avançado.

9.Pitzi

A startup de seguros para celulares recebeu um aporte de R$ 60 milhões liderado pelo fundo americano QED. Com um milhão de clientes, a Pitzi informou ter sido avaliada em R$ 400 milhões nessa rodada de investimento. Até então a startup havia recebido outros três aportes, somando R$ 70 milhões. Hoje a empresa tem 130 funcionários.

10.Tevec

Com foco em aplicação de inteligência artificial para a previsão de comportamento de demanda e reabastecimento de pontos de vendas, a startup recebeu um aporte de R$ 5 milhões liderado pelos fundos Gávea Angels e Indicator Capital.

11.TruckPad

A Full Truck Alliance (FTA), maior plataforma da China para conectar motoristas de caminhões a cargas e serviços, anunciou um investimento na TruckPad, empresa que faz o mesmo na América Latina. O aporte, que não teve seu valor revelado, dará suporte à expansão e consolidação da empresa, que planeja movimentar R$ 2 bilhões em 2020. Hoje, esse montante está em R$ 700 milhões. Em adição ao investimento, a FTA também firmou um acordo de cooperação técnica com a TruckPad, para adoção de novas tecnologias e ‘know how’ operacional.

12.Vittude

A healthtech recebeu um aporte de R$ 4,5 milhões liderado pela Redpoint eventures. O dinheiro será usado para desenvolver a plataforma de terapia online e oferecer o atendimento psicológico remoto como um benefício para as empresas. A Vittude entrou no mercado com foco em B2C, mas viu que há uma grande oportunidade ao oferecer o serviço para o mundo corporativo.

A meta da startup com esse novo braço de negócio é quadruplicar a receita no próximo ano. Atualmente, há cerca de 20 mil usuários e 3,5 mil psicólogos cadastrados na plataforma.

13.Vtex

A empresa brasileira de software para comércio eletrônico recebeu um aporte de US$ 140 milhões em uma rodada liderada pelo SoftBank. Também participaram do investimento as gestoras de private equity Gávea Investimentos e a Constellation Asset.

Ela também é cotada para se tornar uma empresa unicórnio. Estima-se que nessa atual rodada de investimento a empresa tenha sido avaliada entre R$ 500 milhões e R$ 700 milhões.

investimentos Arte (Grupo Padrão)


+INVESTIMENTOS

22 startups brasileiras que receberam investimentos em outubro
14 startups brasileiras que receberam investimentos em setembro
7 startups brasileiras que receberam investimentos em agosto

Brasil tem novo unicórnio. Saiba mais